1 de julho de 2022

Tipos de leilões de imóveis

leilões-de-imóveis

Quer conhecer os tipos de leilões de imóveis? Então preste atenção e conheça todas as formas a seguir

Extrajudicial: popularmente chamado de “leilão dos bancos”.

Isto porque, geralmente acontece devido ao atraso do pagamento de parcelas de um financiamento imobiliário, realizado por meio de um contrato de alienação fiduciária (utilizado por bancos).

A garantia desse contrato é o próprio imóvel, então, se o devedor fica inadimplente, o bem é retomado e levado a leilão pelo banco para quitar a dívida.

Judicial: decorre de um processo no qual uma pessoa é condenada a pagar
determinado valor.

Pode ser um tributo, taxa condominial, uma indenização por dano moral ou material, uma dívida trabalhista, etc.

Se o devedor NÃO pagar, existe a opção de penhorar os seus bens, dentre eles, imóveis.

Assim, com o valor da arrematação (venda do bem no leilão), a dívida será quitada.

Endine Meigan


O que achou desse conteúdo sobre os tipos de leilões de imóveis?

Deixe nos comentários o que mais te chamou a atenção nesse artigo. Além disso, veja outros assuntos abordados pelos nossos colunistas. Aproveite também para visitar o site da Arbo e encontre excelentes imóveis.


Saiba mais sobre a Endine Meigan

Advogada especialista em Direito e Negócios Imobiliários (OAB/SC 47.548). Colunista e criadora de conteúdo jurídico. Palestrante. Árbitra e Mediadora da Câmara de Conciliação de Santa Catarina. Docente nos Cursos “Documentação Imobiliária” e “Construindo Patrimônio do Brasil”.

Postagens relacionadas

reparos necessários para vender imóveis

Reparos essenciais para rentabilizar e vender imóveis

Ter a casa limpa e organizada é importante para vender um imóvel mais rapidamente. Entretanto, também é preciso estar atento aos reparos, que são essenciais para garantir mais comodidade ao comprador Nas últimas matérias escrevi sobre organização e limpeza, passos importantes que devem ser seguidos se você realmente tem a intenção de comercializar e vender […]

Aumento da Selic: e agora, “Nicolau”?

Juros baixos, melhor época pra investir em imóveis, taxa Selic caindo. De repente, aumento da Selic pra 2,75%. Como assim? “E agora, quem poderá nos defender?”. Eis a importância de lermos o corpo das informações, antes de infartar com os títulos. De fato a taxa aumentou, como nada é para sempre, ainda que não estejamos […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *