28 de maio de 2022

O que é usucapião?

usucapião

Todo mundo já ouviu falar, ou conhece um amigo do primo do vizinho que pediu, mas afinal de contas, o que é exatamente essa bendita usucapião?!

Pois bem, a usucapião é uma forma de adquirir o direito de propriedade sobre um bem, de forma desvinculada de qualquer relação com o dono o seu dono anterior, de modo que, aquele que obtém a usucapião, será considerado o “primeiro”, e vale tanto para bens móveis (veículos, por exemplo) ou imóveis (que é o que interessa aqui).

O sujeito consegue garantir esse direito por causa da utilização de um bem como se fosse o real proprietário, por um determinado período de tempo (o que vai depender de cada caso), de forma contínua, e sem qualquer oposição (discordância).

Apesar de geralmente ser associada com como algo ruim, ou uma “brecha na lei” para oportunistas, a usucapião pode servir também para regularizar um imóvel que foi comprado, mas que por algum motivo, não foi possível ser escriturado e registrado.

Os seus principais requisitos são:

1) Posse com  intenção de dono (animus domini): o possuidor precisa provar que exerce a posse em seu nome próprio ou pessoal com a intenção de ser dono.

2) Posse mansa e pacifica: sem qualquer perturbação ou oposição do proprietário. Ocorre quando não há qualquer ação judicial ou extrajudicial que questione o direito de posse do bem pretendido.

3) Posse ininterrupta: o possuidor precisa permanecer continuamente na posse do imóvel pelo tempo exigido em lei.

Quanto às modalidades, são muitas, e seus requisitos específicos variam de acordo com a localização do imóvel, tamanho e utilização.

São elas:

  • Usucapião extraordinária: não exige a comprovação de compra do imóvel.
  • Usucapião ordinária: exige documentação, mas o tempo é reduzido.
  • Usucapião especial urbana e rural: o nome das duas já entrega que se encontram relacionadas à localização.
  • Usucapião conjugal: quando um dos cônjuges “abandona” o lar.
  • Usucapião coletiva: muito útil em comunidades.

Fique de olho, porque os próximos artigos irão explicar cada uma das modalidades de usucapião.

Endine Meigan


O que achou sobre esse conteúdo?

Deixe nos comentários o que mais te chamou a atenção nesse artigo. Além disso, veja outros assuntos abordados pelos nossos colunistas. Aproveite também para visitar o site da Arbo e encontre excelentes imóveis.

Postagens relacionadas

contrato-do-imóvel

Despesas que podem ser descontadas sobre o contrato do imóvel

Em caso de desfazimento do negócio por interesse ou culpa do adquirente, além dos descontos se o contrato de compra e venda de imóvel na planta for desfeito depois da entrega da obra, o adquirente também responderá por outras quatro despesas em função do período em que a unidade imobiliária esteve disponível. Mas atenção, essas […]

Como organizar a casa para vender

Essa é a primeira e mais importante etapa do processo pré-Home Staging, então que tal olhar para a sua casa com o olhar do comprador?! Um dos pontos mais relevantes, nesse caso, é organizar a casa antes de vendê-la. Imagine que você está em busca de um lar para a sua família, uma casa que […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *