27 de setembro de 2021

Por que e como fazer coleta seletiva no condomínio?

coleta-seletiva

A coleta seletiva de lixo é algo essencial, não apenas para o meio ambiente, mas também para o condomínio em que você vive. Descubra mais sobre isso neste artigo!

Muitas pessoas já ouviram falar de coleta seletiva, mas ainda não introduziram a dinâmica de separação do lixo de suas casas. Diversos condomínios, tanto de prédios comerciais e residenciais, quanto de casas, já têm profundamente instalada essa mentalidade sustentável. 

Mas você sabe qual a importância dessa prática e porque ela deve ser tomada como algo fundamental nos dias de hoje? Seu condomínio faz a coleta seletiva de lixo e resíduos? Se você quiser aprender mais sobre o assunto e deseja implantar essa dinâmica em seu condomínio, fique com a gente!

Neste artigo você vai ver:

O que é a coleta seletiva de lixo e como funciona

Em 2010, foi sancionada a Lei nº12.305, por meio da PNRS (Política Nacional de Resíduos Sólidos), que foi um marco para as políticas públicas que envolvem o meio ambiente. Essa lei tratou de criar uma destinação correta para diversos resíduos sólidos como vidro, plástico e alumínio, além também dos rejeitos e orgânicos. 

coleta-seletiva

A PNRS traz 15 objetivos principais que tem como principal objetivo estimular a população e as instituições a utilizar a regra dos 3 R ‘s em suas vidas: a redução, a reutilização e a reciclagem. Assim, foram estabelecidas uma série de regras e processos para garantir a destinação correta dos resíduos que descartamos todos os meses em nossas casas. 

E foi assim que nasceu a coleta seletiva de lixo, através da união de toda a sociedade em garantir o destino adequado para cada categoria de resíduo. E isso se dá através de uma colaboração entre as instâncias públicas e privadas. Todos na sociedade têm responsabilidade pelo destino ambientalmente correto dos resíduos sólidos. 

Na PNRS foi estabelecido um código de cores que indica onde cada tipo de resíduo pode ser descartado, são eles: 

  • Azul: papéis e papelões;
  • Verde: vidros;
  • Amarelo: metais;
  • Vermelho: plásticos;
  • Marrom: resíduos orgânicos;
  • Preto: madeiras;
  • Cinza: materiais não recicláveis;
  • Branco: lixo hospitalar;
  • Roxo: resíduos radioativos;
  • Laranja: resíduos perigosos.

Assim, em diversos locais foram instaladas lixeiras com diferentes cores para indicar qual tipo de resíduo deve ter determinado fim. Em seu condomínio não deve ser diferente, já que existe a concentração de muitas pessoas em um mesmo lugar, e a separação de resíduos deve ser essencial. 

Além disso, existe a coleta para outros tipos de resíduos, como o óleo usado, pilhas e baterias, e até mesmo para rolhas. Atualmente existe um esforço para encontrar a destinação correta para resíduos têxteis, que basicamente são roupas. 

Algumas empresas fazem o recebimento de materiais recicláveis gerados por elas próprias, já que esse tipo de resíduo pode diminuir os custos na produção de novos objetos. Assim, mais uma vez, podemos notar um dos benefícios da separação dos materiais desde o interior de nossas casas. 

Cada cidade tem um cronograma específico de coleta de resíduos, inclusive, diversas cooperativas de catadores de materiais recicláveis atuam juntamente com as prefeituras para fazer com que a coleta seja realizada da maneira mais organizada possível.

Qual a importância da separação dos resíduos? 

Agora que você já sabe como a coleta seletiva de resíduos funciona, vamos falar da importância dela para nossa sociedade. 

Em primeiro lugar, como terminamos o tópico anterior falando justamente sobre as cooperativas de reciclagem e dos catadores, vamos abordar a função social e econômica da coleta seletiva de resíduos. 

separação-do-lixo

Isso se divide em dois pontos: diminuir custos de produção – já que existe a reciclagem de resíduos para a fabricação de novos produtos – e gerar empregos por meio da criação de cooperativas de catadores, que antes trabalhavam como autônomos e não possuíam um salário fixo. 

Por outro lado, também existe a importância ambiental da coleta seletiva de lixo, que reflete o esforço mundial de tentar reduzir o impacto da espécie humana no meio ambiente. Assim, a PNRS que instituiu a coleta seletiva no Brasil, tem como objetivo conscientizar os cidadãos, evitar o desperdício e a contaminação do solo, estimular a reciclagem de resíduos sólidos e aumentar a vida útil de aterros sanitários. 

Deu pra perceber que é muito importante adotar esse hábito de fazer a separação do lixo em sua casa, ainda mais se você mora em um condomínio. Por falar nisso, vamos mostrar o que você precisa fazer para implementar a coleta seletiva em seu condomínio. 

Coleta seletiva no condomínio

Como vimos, você deve implementar a coleta seletiva em seu condomínio para contribuir com a qualidade de vida das pessoas e da causa que envolve o meio ambiente. Por isso, preste atenção no passo a passo de como implementar essa dinâmica. 

coleta-seletiva

Segundo a Abracond (Associação Brasileira de Condomínios), existem alguns pontos que devem ser considerados antes de implementar a coleta seletiva em um condomínio. São eles: 

  1. Local de armazenamento: Antes de tudo, deve haver a verificação da quantidade de resíduos que irão ser separados. Após isso, é preciso definir o espaço que será usado para fazer  a separação dos resíduos. Lembre-se que o local deve ser de fácil acesso para os moradores e também para os profissionais que irão coletar o lixo. O local deve ser limpo com regularidade para evitar a propagação de doenças e o mau cheiro. Por fim, certifique-se que os moradores estão fazendo a separação correta dos resíduos.
  1. Papéis e plásticos devem ter cuidados redobrados: Por serem materiais de alta combustão, ou seja, pegam fogo facilmente, os papéis e plásticos devem ter um cuidado redobrado na hora em que ocorrer a separação desse tipo de material. Assim, lembre-se de avisar a seguradora antes que ocorra qualquer tipo de acidente.
  1. Treinamento de pessoal: É muito importante lembrar que o profissional que for mexer com os resíduos que serão coletados, deve receber treinamento para fazer o processo de forma correta. Além disso, o profissional deve usar equipamentos adequados para proteger sua saúde, bem como uma remuneração a insalubridade. É muito importante garantir a proteção do profissional que irá fazer este tipo de serviço. 

Organização e hábito

Agora que você entendeu o que precisa ser feito para implementar um processo de separação de resíduos para a coleta seletiva em seu condomínio, lembre-se que para funcionar, é preciso da ajuda de todos. 

Convoque uma reunião com os moradores do condomínio para explicar como irá funcionar a separação do lixo e resíduos. Mostre o lugar em que cada pessoa irá jogar os determinados tipos de resíduos e, se você não dispuser de latas de lixo com a cor específica para cada tipo de material, indique com uma placa. É importante ficar claro para os moradores em qual local eles irão jogar cada tipo de resíduo. 

Após isso, informe os horários e as datas em que o lixo será coletado, para que não ocorra um acúmulo de materiais em seu condomínio, além de também não sobrecarregar o profissional responsável por tirar o lixo e fazer a higienização do local. 

Por fim, coloque em prática e, nas primeiras semanas, proponha uma certa fiscalização dos próprios moradores, para que tudo esteja de acordo com o planejado. Assim, ao longo do tempo, a coleta seletiva terá sido implementada com sucesso em seu condomínio, e você ou a pessoa responsável por isso, terá contribuído significativamente para o meio ambiente, a sociedade e para economia. 

A coleta dos materiais

Como já dissemos, a coleta é feita por profissionais que serão pagos para isso. Esses materiais são levados para uma empresa privada ou para uma cooperativa, fruto da iniciativa pública em parceria com a privada. Lá irá ocorrer a separação dos materiais recicláveis, sejam eles papel, papelão, plástico, metais e vidro. 

É muito importante que você não misture materiais orgânicos e rejeitos no lixo reciclável. Você pode acabar prejudicando a saúde de um desses profissionais, além de contribuir para o agravamento da poluição no meio ambiente. 

Além disso, você deve separar o vidro adequadamente para evitar que os profissionais que fazem a coleta e a separação dos resíduos não se cortem ou se acidentem de uma forma mais perigosa. Assista ao vídeo Tutorial de como descartar vidro / Kennedy e Romildo do canal Diário de um Gari, disponível no YouTube:

O que você achou deste conteúdo?

Viu como é importante implementar uma rotina de coleta seletiva em seu condomínio? E aí, comente aqui embaixo se seu condomínio já possui essa dinâmica e se realmente está sendo cumprida. 

Não deixe a oportunidade de fazer a diferença passar. Atitudes como essas são simples de serem colocadas em prática e podem trazer grandes benefícios para a qualidade de vida das gerações futuras em nosso planeta!

E se você está em dúvida entre alugar uma casa ou apartamento dentro de um condomínio, acesse o artigo que explica as vantagens e as desvantagens de cada um!

Postagens relacionadas

Confira como realizar uma mudança residencial

A mudança residencial deve ser organizada com calma e com planejamento. Para que sua experiência seja positiva, veja o passo a passo para que tudo ocorra bem no seu novo imóvel O processo de se mudar para um novo imóvel pode ser complexo e bastante turbulento. Isso porque imprevistos podem acontecer, assim como erros que […]

Aluguel ou financiamento: qual é a melhor opção?

Se você planeja se mudar de imóvel, pode ficar em dúvida entre aluguel ou financiamento. Ambos oferecem vantagens e desvantagens e, para fazer uma boa escolha, você precisa considerar alguns aspectos importantes A mudança para um novo imóvel é um grande passo na vida de muitas pessoas. Seja por meio da compra ou da locação, […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *