18 de outubro de 2021

Moradia estudantil: veja os principais tipos

moradia estudantil

Entrou na universidade e está buscando uma moradia estudantil? Conheça as diferenças entre viver em repúblicas ou pensionatos e morar sozinho! 

A entrada na universidade é um momento de mudanças repentinas na vida de muitos jovens. É a hora de sair de casa, ficar longe da família e ir em busca de um sonho em outra cidade ou até outro estado. Nesse momento, é normal ficar se perguntando sobre os diversos tipos de moradia estudantil. Qual deles será melhor?

Neste artigo, o Blog da Arbo mostra para você as vantagens e desvantagens de morar em uma república, morar em um pensionato e morar sozinho. Com essas informações, você poderá avaliar a opção que se encaixa melhor às suas condições atuais antes de tomar uma decisão. Confira!

Repúblicas

As moradias estudantis conhecidas como repúblicas são casas ou apartamentos que, geralmente, têm cômodos bastante espaçosos e muitos quartos. É comum ver grupos de estudantes que fazem o mesmo curso ou estudam em uma mesma universidade se unirem para formá-las e estabelecerem certas regras de convivência.

Além de dividirem os gastos, os moradores de uma república estabelecem uma lista de tarefas internas que precisam ser cumpridas, para garantir que todos vivam com algum nível de conforto. 

Vantagens de morar em uma república

A primeira grande vantagem de morar em uma república é a questão financeira, já que nem todos conseguiriam bancar o aluguel de uma casa sozinhos, quanto mais pagar as contas mensais. Com o rateio das despesas, os estudantes conseguem morar perto da universidade ou em áreas centrais sem gastar tanto.

Pensando em termos de experiência de vida, viver em uma república significa ter contato com pessoas com gostos diferentes, padrões de comportamento diversos e culturas distintas. É uma convivência que contribui muito para o amadurecimento dos mais jovens, que aprendem juntos a lidar com determinadas situações da vida adulta.

A república também é o espaço em que grandes amizades podem se desenvolver. Estar em contato com gente que enxerga a vida de outra maneira e têm trajetórias e experiências diferenciadas é um grande desafio, mas também um aprendizado importante. Amizades que surgem em repúblicas podem perdurar por longos anos.

Esse contato tão pessoal também serve como apoio emocional para os momentos difíceis. Afinal, a vida acadêmica tem seus desafios e, muitas vezes, ficar longe da família é algo bastante complicado. 

A companhia de amigos e colegas ajuda a lidar melhor com todas as mudanças repentinas na rotina. Além disso, outro benefício óbvio é a ajuda nos estudos. Se os moradores fazem o mesmo curso ou tem disciplinas semelhantes, um pode ajudar o outro. É uma troca de conhecimento que torna a passagem pelo ensino superior ainda mais enriquecedora.

Desvantagens de morar em uma república

Talvez o que mais incomode nesse tipo de moradia estudantil seja a falta de privacidade. É verdade que muita gente vê a universidade como uma fase da vida em que a interação com os demais é indispensável. Mesmo assim, todos nós sentimos a necessidade de ter um tempo sozinhos para relaxar. Dentro de uma república, isso nem sempre acontece.

O fato de ser tudo compartilhado também pode se tornar um problema quando os moradores não têm regras de convivência bem estabelecidas ou não respeitam as que existem. Limpeza e organização podem ser cobranças recorrentes, já que cada um traz de casa seus próprios costumes, que nem sempre são os mesmos.

Enquanto alguns vão se preocupar mais em manter tudo limpinho, outros não vão fazer tanto esforço nesse sentido. Quem precisa de um ambiente organizado para se sentir à vontade vai ter certa dificuldade. Além disso, por mais que a convivência com os colegas seja boa, às vezes a distância da família vai pesar. 

Eventualmente, o estudante que mora em uma república pode ter que lidar com visitantes indesejados ou com as festas dos colegas. Quem não é de muita farra também pode ter alguns conflitos com isso.

Pensionatos

Os pensionatos são casas administradas por um proprietário, que pode morar nela ou aparecer lá com bastante frequência. Nesse tipo de moradia estudantil, cada universitário tem seu quarto e compartilha os demais ambientes com os outros moradores. Existem pensionatos mistos, masculinos e femininos.

Vantagens de morar em um pensionato

Os pensionatos se destacam em termos de conforto. Geralmente, os proprietários fazem questão de oferecer uma boa infraestrutura, então, o local tem toda a mobília essencial para os moradores. Isso significa que você não terá gastos extras comprando móveis.

Além disso, itens como limpeza e manutenção também ficam a cargo do dono, que também estabelece as regras de convivência. Isso faz com que um pensionato seja, quase sempre, mais tranquilo que qualquer república.

Cada pensionato tem suas próprias normas, mas algumas são recorrentes. Certamente haverá horários de silêncio, limitações para visitas, condições específicas para fazer alguma festa e a obrigatoriedade de manter os ambientes limpos e bem organizados. Alguns estabelecimentos oferecem serviços de limpeza e lavanderia, além de café da manhã, almoço e jantar. 

Desvantagens de morar em uma pensionato

Assim como ocorre nas repúblicas, morar em um pensionato significa ter menos privacidade. Chegar muito tarde não será permitido e, como mencionamos acima, as visitas são controladas – algo que é vantagem para alguns e desvantagem para outros. Naqueles que já oferecem serviços de limpeza, o morador precisa deixar o quarto à disposição em horários estabelecidos previamente.

Além disso, os estudantes não têm muita autonomia para mudar a decoração do quarto ou a posição dos móveis. A maior parte deles também não permite que você leve sua própria mobília, mesmo que queira. E, para quem tem carro, é difícil encontrar pensionatos com vagas na garagem.

Morar sozinho

Morar sozinho é o desejo de muitos jovens, que enxergam o período na universidade como o momento perfeito para sair da casa dos pais e começar a caminhar com as próprias pernas. Contudo, as responsabilidades envolvidas nessa alternativa devem ser consideradas com cautela.

Vantagens de morar sozinho

Quem mora sozinho tem um grau de liberdade impossível em qualquer moradia estudantil. Você sai e chega na hora que quiser, pode dormir em qualquer horário, recebe os amigos em casa a qualquer momento, entre outros benefícios. Quando quiser um tempo sozinho, não haverá nada para limitar sua privacidade.

A questão do amadurecimento é bem relevante. Quem passa a morar sozinho aprende a lidar com novas responsabilidades. Talvez você note certas necessidades que simplesmente passavam despercebidas na casa dos seus pais. Ao mesmo tempo, terá a chance de criar a sua rotina e deixar a casa do seu jeito.

Desvantagens de morar sozinho

Por outro lado, dependendo da pessoa, morar sozinho pode ser uma experiência bem difícil para quem é muito jovem. Tendo o controle de tudo, você também precisa estar sempre preparado para resolver os problemas sozinho. 

As contas para pagar são suas, as roupas e a louça para lavar também. Ir ao supermercado, apagar todas as luzes antes de sair de casa e lavar o banheiro também depende só de você e mais ninguém. Aliás, fazer as tarefas domésticas vai lhe poupar um bom dinheiro.

Acompanhe as novidades do Blog da Arbo!


Cadastre-se e receba por e-mail nossa newsletter com tudo que você quer saber sobre imóveis. É grátis!

Quem vai viver sozinho tem que fazer um bom planejamento financeiro para não passar sufoco. O ideal é estabelecer uma reserva antes de sair de casa e já ter um trabalho bem estabelecido. Em uma situação ideal, sua reserva financeira deve ser equivalente a, pelo menos, quatro vezes o valor da sua renda mensal.

Também é bom fazer uma boa pesquisa para encontrar um imóvel adequado. O melhor é que ele fique perto da universidade ou em uma área com fácil acesso a todo tipo de comércio e serviços. Obviamente, é necessário encontrar uma casa ou um apartamento cujo aluguel caiba no seu bolso.

Todos esses gastos precisam ser feitos com muito cuidado e de forma realista. Nada de subestimar as despesas e contar com uma grana que talvez nunca venha. Considere as despesas com água, luz, gás, internet, telefone, transporte e alimentação, entre outras.

Você também deve pensar nos equipamentos essenciais. Será necessário ter, no mínimo, uma cama, uma geladeira e um fogão. Mas para ter conforto mesmo, pense nos eletrodomésticos, armários, guarda-roupas, utensílios de cozinha e demais elementos que compõem uma casa completa.

Fora a questão financeira, morar sozinho também pode ser um problema para quem está acostumado a estar sempre com muita gente por perto e gosta de conversar. De vez em quando, pode bater uma sensação de solidão que é um tanto desagradável.

Com todas essas informações, você já tem condições de refletir sobre o melhor tipo de moradia estudantil. Considere suas condições atuais e a expectativa para seu período na universidade antes de tomar uma decisão. E se você está procurando uma casa ou um apartamento para montar uma república ou morar sozinho, visite o Portal Arbo e encontre as melhores opções em centenas de cidades.

Postagens relacionadas

decoração de sala pequena

Confira dicas para decoração de sala pequena

Está pensando em renovar a sala da sua casa, mas não tem muito espaço? Confira algumas dicas de decoração para sala pequena neste texto.  Os moradores que moram em casas ou apartamentos com ambientes pequenos têm um grande desafio quando pensam em renovar a decoração de seus lares. Isso porque, quando temos ambientes pequenos, a […]

Casa-e-decoração

Casa e decoração: 7 dicas para mudar os cômodos

Quando o assunto é casa e decoração, é preciso ter um pouco de criatividade para mudar os ambientes. Como nem sempre essa é uma tarefa fácil, separamos 7 dicas simples para você neste texto  Mudar os cômodos da sua casa, nem sempre precisa ser algo caro e nem complicado. É possível aliar simplicidade e elegância […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *