12 de maio de 2022

Mercado de imóveis no metaverso

imóveis no metaverso

Metaverso, terrenos virtuais, realidade aumentada. Com certeza você já ouviu falar sobre essas palavras. Mas você sabia que existe um mercado imobiliário virtual surgindo, e que pode gerar ótimas oportunidades de negócio?

Que saber mais? A Arbo preparou esse post especial para você ficar por dentro dessas novidades. Confira!

O que é o metaverso?

As notícias sobre o metaverso começaram a aparecer na internet depois que Mark Zuckerberg, dono do Facebook, anunciou que está investindo pesado nesse universo virtual.

Mas o metaverso não é novo. Algumas tentativas de criação de um universo virtual já tinham sido feitas no começo dos anos 2000, com a criação do Second Life, por exemplo. Mas a baixa velocidade da internet e os computadores com pouca capacidade de processamento impediram que ele se popularizasse. Mas afinal, o que é isso?

Universo virtual

O metaverso funciona como um espaço onde você pode interagir com outras pessoas, fazer passeios, assistir a shows e até comprar imóveis. Tudo virtualmente, claro. A ideia surgiu como uma opção para os amantes de jogos virtuais, mas rapidamente caiu no gosto de muita gente, pois as possibilidades de lazer (e negócios!) são bem variadas.

Algumas tecnologias como óculos e fones de realidade virtual já estão sendo desenvolvidas para o uso no metaverso. Com isso, a experiência de visitar esse universo deve ficar cada vez mais real. Em um futuro muito próximo, você poderá fazer uma reunião de trabalho no metaverso, e ter a sensação real de estar sentado ao lado dos seus colegas de trabalho, tudo sem sair de casa.

Esse universo virtual é mantido por plataformas como a Decentraland e Sandbox, que criaram cidades virtuais completas. Para entrar no metaverso, primeiro você precisa escolher uma das empresas e fazer um cadastro. Depois é só criar um avatar (uma “pessoa virtual” que representa você no metaverso) e pronto, você já pode conhecer e aproveitar o mundo virtual.

Muita gente ficou interessada no assunto depois de descobrir que é possível negociar produtos como roupas, acessórios e até terrenos virtuais no metaverso. Para se aventurar nesse novo mercado, você precisa conhecer algumas ferramentas básicas para negociar virtualmente, como o blockchain e os NFTs.

Blockchain

O blockchain é um protocolo de segurança de dados virtuais. Na prática, é ele que garante a segurança das transações financeiras feitas no universo virtual.

Para fazer uma compra virtual, você precisa converter o dinheiro físico em criptomoedas, moedas usadas no metaverso. Elas são compostas por códigos criptografados (protegidos). Quando você faz uma compra, esses códigos são transferidos pela internet para o vendedor, e quando chegam até ele, são convertidos novamente em criptomoedas.

O blockchain funciona como um rastreador para evitar fraudes ou perda do dinheiro virtual quando ele é transferido. Ele confirma que as criptomoedas são verdadeiras e registra eletronicamente o caminho percorrido por elas na rede. Isso garante a segurança das negociações virtuais.

NFT

Quando você adquire um produto ou serviço no multiverso, você recebe um “recibo” virtual chamado NFT. Os NFT (non-fungible token – ou token não-fungível) são códigos de computador que garantem que um arquivo seja único e não existe outro igual a ele. Quando você compra um terreno virtual, por exemplo, ao invés de uma escritura, você recebe o NFT. Ele garante que você é o proprietário, e que sua localização e características são exclusivas. Isso vale para qualquer tipo de negociação feita no metaverso.

Tendências do mercado de imóveis no metaverso

O metaverso vem causando interesse no setor imobiliário pela possibilidade de gerar negócios ligados ao mercado de imóveis no metaverso. Além da compra e venda de terrenos virtuais, outras novidades podem movimentar o mundo imobiliário, como a hospedagem de salas de reunião virtuais, e o uso de hologramas 3D para divulgação de imóveis.

Imóveis virtuais

Já imaginou alugar um terreno virtual para empresas como Nike e Samsung? Ou fazer uma festa em sua casa virtual e lucrar com isso? O mercado de imóveis no metaverso ainda é novidade, mas muita gente já está correndo para garantir seu terreno. Segundo especialistas, o mercado de imóveis no metaverso já é considerado uma categoria de commodities. Só em dezembro de 2021, foram movimentados cerca de 100 milhões na compra e venda de terrenos virtuais.

Terrenos virtuais, lucros reais

As possibilidades de lucrar com um terreno virtual são muitas: você pode alugá-lo para a instalação de anúncios publicitários, construir uma casa e negociar seu uso para eventos virtuais, como shows e festas, ou até mesmo construir um museu e cobrar ingressos para visitação. Quanto mais bem localizado, mais valor ele tem no mundo virtual. Os terrenos mais disputados ficam nos locais onde os frequentadores do metaverso se reúnem.

Como comprar

Os terrenos virtuais ficam disponíveis em diversas plataformas no metaverso. Os preços variam de acordo com o tamanho e a localização. Para comprar, você precisa contratar um wallet, uma carteira virtual onde você vai armazenar suas criptomoedas. Depois, é só se cadastrar em uma das plataformas, escolher o terreno e transferir o valor para a empresa. Você recebe então o NFT, e já é o novo proprietário.

Se você ficou interessado em investir, é bom se apressar. O mercado de imóveis no metaverso está aquecido, e os preços dos terrenos aumentam a cada ano. Em março de 2021, era possível adquirir um espaço de 16 metros quadrados na Decentraland por mil dólares. Hoje, quem quiser comprá-lo vai ter que gastar cerca de U$ 11,1 mil.

Realidade aumentada

A realidade aumentada já é uma tecnologia usada no mercado imobiliário, e pode ser uma oportunidade de lucro também no metaverso. Ela permite incluir elementos virtuais na visão que temos da realidade, e criar novas experiências para o cliente.

Em um futuro próximo será possível, por exemplo, montar um apartamento decorado no metaverso. Os clientes que o visitarem terão a sensação real de passear pelo imóvel. Os equipamentos para o uso de realidade aumentada no metaverso já estão sendo desenvolvidos, e devem estar disponíveis em breve.

Trabalho remoto

Reuniões em modo remoto já viraram rotina nas empresas. Mas imagine fazer isso sem sair de casa, e ter a sensação de estar sentado ao lado dos colegas de trabalho? Essa experiência pode estar muito perto de acontecer.

Uma das possibilidades que o metaverso oferece é a criação de espaços virtuais de reunião. Na prática, as pessoas se encontram em um espaço virtual, e podem interagir como se estivessem em uma sala no mundo real. Alugar espaços para reuniões pode ser uma boa oportunidade no mercado de imóveis no metaverso.

Hologramas 3D

Essa tecnologia funciona como uma maquete virtual, e permite a visão de objetos em três dimensões. As tecnologias desenvolvidas para o metaverso podem popularizar o uso de hologramas 3D no setor imobiliário, e revolucionar a pré-venda de imóveis. O holograma permite que o cliente veja todos os detalhes do imóvel de maneira muito mais real do que em um desenho, por exemplo. Com isso, vender imóveis na planta pode ficar muito mais fácil.

Controvérsias sobre o metaverso

Apesar do entusiasmo pelas possibilidades de lucro no mercado de imóveis no metaverso, é preciso ter cuidado para não perder dinheiro. O conselho dado por especialistas é ter cautela ao investir. Como tudo ainda é muito novo, ainda não existe legislação para a compra e venda de imóveis virtuais. Caso surjam leis para controlar esse tipo de negociação, o proprietário pode ter que se adequar a regras que dificultem o comércio de terrenos virtuais.

Também é bom lembrar que o lucro no mercado de imóveis virtuais vai depender da popularização do metaverso. Se as plataformas não tiverem sucesso, os imóveis podem desvalorizar rapidamente. Na dúvida, vale apostar em valores menores até ter certeza de que o metaverso é uma opção segura de investimento.

Receba nossos novos conteúdos por e-mail!


Cadastre-se na newsletter semanal do Blog da Arbo, com tudo que você quer saber sobre imóveis. É grátis!

Postagens relacionadas

Como-calcular-o-aumento-do-aluguel

Como calcular o aumento do aluguel?

O reajuste do aluguel é uma das horas mais temidas pelos inquilinos. Saiba como o valor é calculado! Todas as pessoas que alugam casa ou apartamento conhecem esse momento: o vencimento do contrato e o consequente reajuste do valor do aluguel. Há uma série de fatores que influenciam nesse cálculo e, neste post do Blog […]

pós-venda no mercado imobiliário

Pós-venda: o que é e como fidelizar clientes?

A etapa de pós-venda é essencial para garantir a satisfação dos clientes e, com isso, fidelizá-los. Nesse texto você vai conhecer o conceito e, também, aprender a aplicá-lo em sua imobiliária Você, com certeza, já deve ter ouvido falar em pós-venda, não é mesmo?! Por mais que o conceito seja conhecido no mercado imobiliário – […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *