27 de setembro de 2021

Como a transformação digital alavanca os negócios

A pandemia de covid-19 impulsionou o crescimento do mercado imobiliário. Para se adequar ao novo contexto e às novas demandas, a transformação digital é o melhor caminho

Ao contrário do que muitos especialistas apontaram em março de 2020, a pandemia de covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, influenciou positivamente o crescimento do mercado imobiliário no último ano. A mudança de comportamento dos clientes e do contexto abriu margem para uma nova necessidade: a transformação digital nas imobiliárias brasileiras.

De acordo com dados do estudo Indicadores Imobiliários Nacionais do 3º trimestre de 2020, realizado pela Cbic (Câmara Brasileira da Indústria da Construção) e pelo Senai Nacional (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial), em parceria com a Brain Inteligência Estratégica, quase 129 mil novos apartamentos foram vendidos no Brasil até o final do mês de setembro do último ano.

Esse número representa um aumento de 8,4% em relação ao que foi registrado no mesmo período de 2019. Os bons resultados alcançados pelo mercado imobiliário em um ano típico se devem a alguns fatores específicos, como as condições de pagamento e as mudanças de comportamento e de rotina dos consumidores.

Por que o mercado imobiliário cresceu durante a pandemia?

A pandemia de covid-19 trouxe um cenário favorável para o crescimento das negociações imobiliárias. Isso porque, diante das recomendações de isolamento e de distanciamento social, o imóvel se tornou o local mais importante para o brasileiro.

A campanha Fique em Casa, amplamente divulgada nas diversas mídias do país, incentivou a permanência da população em suas residências, com o objetivo de evitar a circulação e a transmissão do vírus Sars-CoV-2. Desse modo, a casa – ou o apartamento – se tornou muito mais do que um lar.

Nesse contexto, outros âmbitos da rotina foram transportados para o interior dos imóveis. Com a pandemia, diversas pessoas passaram a trabalhar em casa – no modelo home office -, bem como estudar e até mesmo praticar exercícios físicos nos limites de suas propriedades residenciais.

Contudo, esse não foi o único fator que incentivou a mudança do perfil e do comportamento dos clientes. Durante a pandemia, o Brasil atingiu níveis históricos de redução das taxas de juros. A taxa básica de juros, conhecida como Selic (Sistema Especial de Liquidação de Custódia), por exemplo, esteve em 2% até o final de 2020.

Segundo o Boletim Focus divulgado em 17 de fevereiro deste ano pelo Banco Central, a expectativa é que a taxa Selic suba em 2021 e encerre o ano em 3,75%. Mesmo com o aumento, o número ainda é considerado baixo e favorece as negociações imobiliárias. 

O cenário da redução de taxas de juros em 2020 culminou em uma alta na contratação de empréstimos

De acordo com dados Abecip (Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança), os primeiros nove meses do último ano somaram R$ 78,8 bilhões em empréstimos destinados à construção e à compra de imóveis. O número representa um aumento de 44% quando estabelecida uma comparação com o mesmo período em 2019. 

Por que investir em imóveis em 2021?

Após registrar um crescimento expressivo em 2020 – em contrapartida a muitos setores da economia brasileira -, o mercado imobiliário deve seguir em ritmo acelerado em 2021. Muitos especialistas afirmam que o setor tem atraído investidores que antes estavam focados na renda variável.

Além disso, é preciso considerar que, mesmo que a moeda esteja desvalorizada no país, os imóveis não desvalorizam como o dinheiro. Isso porque seus preços são calculados de acordo com a moeda corrente, o que pode aumentar ainda mais sua rentabilidade.

transformação-digital

A taxa Selic em um patamar baixo – previsto para ficar em 3,75% até o final de 2021 – também é um excelente ponto para investir em imóveis neste ano. Com taxas menores, é possível adequar as possibilidades de pagamento à sua realidade financeira.

De fato, 2021 é um bom ano para investir em imóveis. Para que os clientes, que tiveram seu perfil e seu comportamento alterados pela pandemia, encontrem bons negócios, é necessário que as imobiliárias estejam preparadas para atendê-los. Nesse sentido, é preciso que as empresas passem a considerar a transformação digital.

Transformação digital: o caminho para o sucesso de sua imobiliária

Com a pandemia, a percepção do que um imóvel representa mudou. Diante disso, as preferências dos consumidores já não são mais as mesmas das que foram observadas em anos anteriores. 

Com a transferência do trabalho para a residência, o home office é uma realidade e, por isso, o escritório ganhou relevância. Nesse momento, portanto, o cômodo é um grande diferencial em um imóvel. 

Além disso, outra tendência que ganhou relevância foi a valorização dos espaços de convívio e de áreas verdes. Com a impossibilidade de encontrar conhecidos em bares, festas e restaurantes, as pessoas tiveram de adaptar suas casas para a convivência com a família e com os amigos. 

É por isso que, a cada dia, as salas e os quintais são mais valorizados pelos consumidores. Imóveis com uma área mais robusta têm sido apreciados por esse novo perfil.

Nessa linha, é possível citar, ainda, a alta procura por casas em cidades do interior. Com a possibilidade de trabalhar na modalidade home office, muitas pessoas viram uma oportunidade para se mudar de grandes centros urbanos para um município mais pacato e tranquilo.

As mudanças de comportamento mencionadas são apenas algumas das registradas durante a pandemia de covid-19. Para se adaptar à essa realidade, as imobiliárias precisam estar preparadas para receber e para atender às novas necessidades dos clientes.

O caminho para se diferenciar das demais empresas é simples e se baseia em um conceito: o de transformação digital.

transformação-digital

O que é a transformação digital imobiliária?

A transformação digital é um processo que deve ser adotado por todas as empresas que desejam estar atualizadas diante das tendências do mercado. Com o setor imobiliário não é diferente.

O conceito de transformação digital, contudo, não está relacionado apenas à adoção de ferramentas e de produtos modernos. Para que uma imobiliária apresente diferenciais em relação às concorrentes, deve focar, também, em outros aspectos da mudança, tais como:

  • Melhorar a experiência do cliente;
  • Proposição de novos produtos e serviços, que devem estar em consonância com as necessidades do cliente;
  • Otimização de processos;
  • Otimização da gestão de pessoas no interior da empresa.

Como você pôde perceber, não basta investir em um bom sistema de administração imobiliária. Para estar inserido totalmente no processo de transformação digital, sua empresa deve ter como norte a experiência do cliente, que será um fator determinante para o sucesso de suas vendas.

Como inserir a transformação digital na empresa?

As imobiliárias digitais – termo utilizado para designar uma empresa que aplica a transformação digital em sua rotina – já são uma realidade no Brasil. Os resultados de tais empresas mostram que investir em tecnologia e na melhora constante da experiência do cliente é o segredo para atingir maiores índices de venda e de locação.

Para que uma imobiliária se torne digital, é necessário seguir alguns passos:

Tecnologia

A tecnologia, apesar de não ser o único ponto importante na transformação digital, deve ser um dos principais focos das imobiliárias. O primeiro ponto que deve ser observado é seu site. Agora, mais do que um cartão de visitas, a página de sua imobiliária é o que vai atrair ou repelir o cliente.

Para isso, é necessário pensar em fatores como: o design do site, a responsividade – que está relacionada à possibilidade de acesso tanto por computadores quanto por smartphones e tablets -, a velocidade de carregamento das páginas, entre outros.

Contudo, o site não é o único ponto do tópico tecnologia. A gestão interna de sua imobiliária também deve ser digital. Para isso, é necessário contratar um software, um CRM (Customer Relationship Management – Gestão de Relacionamento com o Cliente, em tradução literal) e até mesmo um aplicativo de gestão, ferramentas que, com certeza, irão te auxiliar no atendimento aos clientes.

Nunca se esqueça: a tecnologia deve ser utilizada como uma ferramenta para garantir a melhor experiência possível do cliente.

Atendimento on-line

A demora no atendimento é um grande problema para as empresas, especialmente para as imobiliárias. Pesquisas mostram que, caso o cliente seja atendido após uma hora do primeiro contato, suas chances de conversão caem consideravelmente.

Por isso, é importante que sua equipe esteja sempre disponível para responder os clientes. Nesse ponto, é possível contar com o atendimento on-line. Para que o desempenho seja satisfatório, invista em treinamentos para os profissionais responsáveis.

Burocracia

O consumidor atual não está disposto a lidar com a conhecida burocracia das negociações imobiliárias. Por isso, é importante que sua empresa reduza ao máximo os contratempos que podem ocorrer durante a compra ou locação de um imóvel.

Para isso, é importante investir em ferramentas que possibilitem, entre outras atividades, negociações on-line e assinatura digital de contratos.

Pós-atendimento

A satisfação do cliente não está relacionada apenas ao seu período de negociação com a imobiliária. Para garantir uma boa experiência ao consumidor, a empresa precisa, também, estar atenta ao pós-atendimento. 

Entrar em contato com os clientes para solicitar um feedback é um ponto bastante válido nesse passo. Além disso, é necessário verificar como o consumidor se sente após a concretização da compra ou da locação.

Sua imobiliária está preparada?

Diante das informações que foram apresentadas, é necessário responder uma pergunta: sua imobiliária está preparada para atender clientes com novos perfis e novas necessidades? Caso a resposta seja negativa, está na hora de investir em transformação digital. 

A Arbo Imóveis, marketplace do mercado imobiliário, estabelece parcerias com imobiliárias, incorporadoras e corretores autônomos e os auxilia com tecnologia e com metodologia. Nesse sentido, os clientes podem contar com um site totalmente personalizado, além de um CRM e um aplicativo, que estão em consonância com as constantes atualizações do mercado. 

Já a CashMe, fintech do Grupo Cyrella, facilita o acesso dos clientes de imobiliárias a empréstimos rápidos, baratos e de longo prazo. Com dinheiro disponível, os consumidores garantem o sucesso de vendas da sua empresa.

Postagens relacionadas

definição o que é pnl vendas

O que é PNL e como ela ajuda a vender mais?

A PNL, também conhecida como Programação Neurolinguística, pode direcionar o aprendizado sobre o funcionamento da mente humana. Entender o que é PNL pode ajudar, inclusive, a obter melhores resultados nas vendas de sua imobiliária Você já ouviu falar no termo PNL (Programação Neurolinguística)? O conceito está cada vez mais presente no ambiente corporativo, uma vez […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *