26 de fevereiro de 2021

Financiar imóvel: quais são as principais vantagens e desvantagens?

Financiar-imóvel

Adquirir um novo imóvel é um grande passo na vida. Mas, antes de tomar essa decisão tão importante, é necessário alguns ter certeza que a sua vida financeira está em dia. Se você está na dúvida, confira esse texto sobre as vantagens e desvantagens de financiar um imóvel

É muito comum as pessoas que desejam realizar a compra de imóvel ficar na dúvida sobre qual é a melhor maneira de concretizar esse sonho. Atualmente, o mercado imobiliário oferece algumas opções que, dependendo da sua condição financeira, podem ser mais favoráveis do que outras. Talvez o mais famoso deles seja como financiar imóvel. 

E uma prova disso são os números. Em outubro de 2020, essa modalidade movimentou R$ 13,9 bilhões no mercado, um aumento de 84% em relação ao mesmo mês de 2019. A informação foi divulgada pela Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip).

Financiar-imóvel

É um crescimento expressivo para qualquer modalidade econômica. Mas, você sabe realmente se esse é o melhor caminho para você concretizar o sonho do seu imóvel próprio?

É isso que vamos explicar neste texto. Mas, antes disso, vamos dar um passo atrás no seu planejamento e pensar: qual será o melhor tipo de habitação para você? 

Financiar imóvel: casa ou apartamento? 

Seja para compra ou para locação, o primeiro passo de um bom planejamento envolve pensar qual o tipo de habitação é o ideal para a sua vida: casa ou apartamento. É claro que, para essa pergunta, não existe uma verdade absoluta. Depende muito do estilo de vida e das suas expectativas no novo lar. 

Na prática, tanto uma casa quanto um apartamento apresentam vantagens e desvantagens para os moradores. Por isso, veja abaixo uma lista de características desses dois tipos de habitação. 

Como é morar em uma casa?

Se o seu plano é viver uma vida tranquila, sem muitas preocupações com barulhos em um terreno inteiro para chamar de seu, a casa é o ideal para você. 

Isso porque esses imóveis costumam apresentar mais privacidade e menos barulhos aos seus moradores. 

A autonomia é outro atributo importante da casa. Você pode, por exemplo, fazer reformas, mudanças, e animais de estimação e definir os seus horários sem restrições. 

Tudo isso ao mesmo tempo que oferecem como vantagem um menor custo mensal, já que não incluem taxas de condomínio e gastos com manutenções – muitas vezes imprevisíveis.

Por outro lado, como desvantagem, entram quesitos como a preocupação maior com a segurança, já que não é possível contar com portarias nem guaritas de vigias sem um investimento adequado. 

Além disso, por falar em gastos, as casas exigem um custo muito maior em relação às manutenções. Isso porque o imóvel depende totalmente de seus investimentos financeiros para continuar com as instalações em dia.

Como é morar em um apartamento?

Os apartamentos, por sua vez, também apresentam vantagens relevantes. A primeira, claro, é a questão da segurança.  Na maioria dos casos, os condomínios contam com um excelente nível de segurança para os seus moradores. O fato de não se preocuparem com a segurança, irá, com certeza, impactar positivamente na qualidade de vida da sua família. 

Outra vantagem importante é em relação à convivência com outros moradores. O ambiente de um condomínio é ideal para conhecer pessoas, fazer amizades e criar laços com outros círculos sociais. Então, se você é uma pessoa sociável, vai gostar de saber que morar em um apartamento pode potencializar suas relações com os vizinhos. 

Dica: as áreas de lazer dos prédios são excelentes ambientes para conhecer e conversar com pessoas novas. 

Outra vantagem importante é em relação aos gastos com manutenção. Apesar de serem responsáveis pelo pagamento dos consertos e das reformas, os moradores não precisam arcar com a responsabilidade sozinhos, já que podem contar com o auxílio do síndico.

Mas, claro que, da mesma forma que as casas, morar em um apartamento também implica em desvantagens. Muitos moradores consideram a principal delas ter que respeitar todas as regras do condomínio. Isso porque, mesmo que você não concorde com elas, é obrigado a obedecê-las em nome da boa convivência com os demais condôminos e até para não pagar multas no final do mês.

E, por último, o morador precisa considerar que, em um apartamento, terá de pagar as taxas de condomínio, que podem representar um problema no orçamento ao final do mês.

E aí, gostou das nossas dicas sobre qual o tipo de habitação é melhor para você? Você pode ler mais sobre o assunto no Blog da Arbo.

Financiar imóvel: como funciona? 

Agora sim. Vamos falar com um pouco mais de detalhes sobre como financiar imóvel. Primeiro de tudo, vamos pensar em como funciona esse sistema de crédito. 

No financiamento imobiliário, ao invés de entregar o pagamento diretamente ao proprietário, o comprador empresta uma quantia a uma instituição financeira e firma o compromisso de pagá-la de forma mensal.

Dessa forma, esse tipo de modalidade pode ser definida como uma possibilidade de as pessoas que ainda não possuem condições de arcar com o valor integral de um determinado imóvel dividir esse pagamento em diversas parcelas, que podem se estender por vários anos.

Claro que financiar imóveis tem as suas regras. Uma delas é não poder negociar o imóvel enquanto o valor não for quitado 100%. Mesmo que esteja registrado no nome do comprador.

Como já explicamos, essa é uma modalidade que tem ganhado cada vez mais adeptos no Brasil. No último ano, os financiamentos imobiliários com recursos do SBPE (Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo) somaram R$ 123,9 bilhões. O crescimento histórico foi ainda maior do que em 2014, quando os financiamentos chegaram a R$ 112,9 bilhões.

Os resultados foram incentivados pela extrema relevância dada aos imóveis e pela queda histórica da taxa básica de juros, conhecida como taxa Selic (Sistema Especial de Liquidação e de Custódia), que finalizou 2020 no patamar de 2% ao ano. 

Financiamento de imóveis: quais tipos disponíveis no mercado atualmente?

Atualmente, os financiamentos imobiliários podem ser divididos em diferentes tipos. Confira abaixo quais são eles para definir qual se encaixa na sua vida financeira atualmente. 

SFH (Sistema Financeiro de Habitação)

Atualmente, esse é o sistema de financiamento imobiliário mais comum entre os brasileiros.

Os recursos provenientes do SFH podem ser utilizados para a compra, a reforma ou a construção de um imóvel. 

Nesta modalidade, o valor do financiamento deve ser de até 80% do total do imóvel. Além disso, a casa ou o apartamento não pode exceder o valor de R$ 1,5 milhão.

A taxa de juros anual dos financiamentos SFH é fixa e limitada pelo governo federal. Para usufruir do sistema, o indivíduo deve, além de selecionar um imóvel que se encontre nas condições citadas.

SFI (Sistema Financeiro Imobiliário)

Esse sistema, ao contrário do SFH, está direcionado a cidadãos com necessidades específicas, que não estão previstas nos demais sistemas. Como, por exemplo, para quem deseja financiar um imóvel com o valor acima do de R$ 1,5 milhão. 

Além disso, em comparação com o SFH, que concede um financiamento de até 80% do valor do imóvel, o SFI pode chegar a até 90% do valor da casa ou do apartamento. 

O SFI é, também, menos criterioso na avaliação de crédito e, por isso, não estabelece um limite de comprometimento de renda, o que permite que o cliente pague parcelas com valores maiores. 

Casa Verde e Amarela

Financiar-imóvel

O programa Casa Verde e Amarela é o programa que substituiu o famoso “Minha casa, minha vida”. Ele consiste em uma tentativa do Governo Federal de facilitar o acesso de parte da população à moradia.

Lançado no ano passado, 2020, o público alvo do programa são famílias de baixa renda. Para isso, irá disponibilizar subsídios com o valor de até R$ 140 mil para a compra de um imóvel.

Já famílias que desejam reformar sua casa ou seu apartamento poderão contar com subsídios de até R$ 23 mil. As especificações desse programa são restritas a famílias que possuem uma renda mensal máxima de R$ 7 mil.

Financiamento de imóveis: quais são as principais vantagens e desvantagens? 

A essa altura do texto, você já sabe mais ou menos quais são as vantagens e desvantagens de financiar imóvel. Mas, mesmo assim, abaixo, vamos deixar uma pequena lista para você: 

Vantagens dos financiamentos imobiliários

O financiamento imobiliário é uma modalidade procurada, principalmente, para investidores que desejam obter lucro com o imóvel e aumentar os seus patrimônios. 

E isso não é à toa. É possível, além de realizar o sonho da casa própria, contar com uma grande valorização do imóvel com o passar do tempo. Além disso, adquirindo imóveis, você pode também rentabilizá-los de diversas formas, como, por exemplo, por meio da locação ou da revenda. 

E, por último, claro, o financiamento imobiliário permite, logo após todo o processo burocrático, a habitação imediata do imóvel. 

Financiar-imóvel

Desvantagens dos financiamentos imobiliários

Contudo, é necessário também ficar atento às desvantagens do financiamento de imóveis. Lembre-se que um financiamento consiste em um compromisso de pagamento que pode perdurar por muitos anos. Desse modo, é necessário ter certeza de que será capaz de arcar com os custos e realizar um planejamento financeiro correto para os próximos anos.

Ess planejamento é um item essencial nessa etapa, já que será capaz de avaliar se o comprador pode ou não se comprometer com a dívida.

O que você achou das vantagens e desvantagens de realizar um financiamento imobiliário?

Agora que você já sabe mais sobre como financiar imóvel, deixe um comentário com as suas impressões sobre o tema na caixa abaixo. 

Veja também os demais conteúdos do Blog da Arbo, que abrangem desde dicas sobre mudanças, decoração, aluguel e até artigos sobre as principais cidades do Brasil. 

Você pode conferir também mais alguns textos sobre decoração no nosso Blog: Descubra quando o financiamento imobiliário é uma boa escolha; Aluguel de apartamento: como calcular o valor ideal? e, também, sobre o Crédito imobiliário: tudo o que você precisa saber antes da negociação.

Conheça, também, a Central de Ajuda da Arbo, que pode te auxiliar em diversas questões do dia a dia. E, para encontrar seu imóvel ideal em diversas cidades do Brasil, visite o Portal da Arbo.

Postagens relacionadas

Corretor de imóveis: história e importância

Profissão de corretor de imóveis completa 78 anos de regulamentação Uma história com vários nomes A profissão de corretor de imóveis tem uma história tão interessante e cheia de curiosidades que nos faz voltar a tempos bem antigos, na época do Brasil Colônia, e entender a importância que esse profissional sempre teve no processo de […]

Com captações bilionárias e juros baixo, setor imobiliário inicia expansão automática

O ânimo do setor imobiliário é uma boa notícia para a economia como um todo, segundo especialistas, investidores voltam a cogitar renda via aluguel. O mercado imobiliário pode estar perto de uma retomada vigorosa. De julho para cá, seis construtoras e incorporadoras captaram R$ 3,8 bilhões em novas ofertas de ações para colocar o pé […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *