18 de setembro de 2021

5 ações de marketing digital para fazer na sua imobiliária

ações de marketing digital

Está à procura de ideias para alavancar as vendas? Veja algumas ações de marketing digital que podem ajudar nisso!

Se você se interessou por esse texto, com certeza já sabe que as ações de marketing digital são indispensáveis para o sucesso de qualquer empresa. Como todos nós andamos o tempo todo com nossos celulares no bolso e nos acostumamos a pesquisar na internet antes de comprar algo, quem está fora da rede perde oportunidades a cada segundo.

Contudo, para que a sua imobiliária realmente tenha resultados no mundo online, ações pontuais não bastam. É necessário ter um planejamento bem feito para interligar os vários canais disponíveis, de forma que sua marca esteja onde seu cliente estiver e consiga transmitir sua mensagem com eficácia.

Neste post do Blog da Arbo, vamos abordar algumas das ações mais utilizadas por empresas de setores diversos e que, de fato, trazem resultados. Confira!

  1. Email Marketing
  2. Marketing de Conteúdo
  3. Marketing de Busca (SEM)
  4. Otimização de Conversão (CRO)
  5. Redes sociais

1. Email Marketing

O email marketing é o envio de material para clientes atuais ou para pessoas que podem se tornar clientes futuramente. Geralmente, os conteúdos são para divulgação de marca, promoções ou para aumentar o relacionamento entre a empresa e o consumidor. A grande vantagem do email marketing está nos custos, bem inferiores ao de outras ações.

O uso desse recurso deve ser feito com cuidado para que não seja considerado invasivo. Mensagens em excesso, por exemplo, podem ter o efeito oposto ao desejado e irritar o público-alvo. 

O email marketing pode ser dividido em três categorias de acordo com seu propósito. A primeira delas é o email transacional, disparado de forma automática quando o lead executa algum tipo de ação. Geralmente, o objetivo é oferecer algo que o cliente tenha aceitado receber, como o envio de um newsletter, por exemplo.

A segunda categoria é a de emails diretos, feitos apenas para comunicar sobre algum tipo de oferta especial. Por fim, temos o mobile email marketing, que é pensado especificamente para captar a atenção do usuário em dispositivos móveis.

2. Marketing de Conteúdo

O Marketing de Conteúdo envolve a produção de materiais que educam, informam ou entretêm um futuro cliente. Nesse tipo de comunicação, a mensagem não é construída com o objetivo explícito de vender, ou seja, não é uma propaganda direta. Na verdade, a ideia é fornecer algo útil ao público-alvo e, a partir daí, estabelecer um relacionamento. 

Essas ações de marketing digital são fundamentais no setor imobiliário, visto que a jornada de compra do cliente é longa. Um consumidor pode pensar hoje, pela primeira vez, em comprar um móvel, e só concretizar a aquisição meses depois. 

Isso porque há uma série de coisas que ele vai querer aprender antes de se sentir confiante para comprar. As questões burocráticas e financeiras envolvidas na negociação geram muitas dúvidas. Por consequência, corretores e imobiliárias precisam estar prontos para acompanhar o lead até que ele alcance esse amadurecimento..

Dentro dessa necessidade, o marketing de conteúdo vem para oferecer material que o ajude a tirar todas essas dúvidas enquanto ele avança pelas etapas do funil de vendas. Ao mesmo tempo em que presta esse serviço, sua marca se apresenta como referência no assunto e tem mais chances de ser lembrada quando o lead finalmente estiver pronto para virar cliente.

As ações de marketing de conteúdo podem ser aplicadas em diferentes formatos:

Vídeos

Os dados sobre consumo de vídeos na internet são reveladores. 

  • em média, as pessoas assistem 16 horas de vídeos online por semana;
  • nas redes sociais, conteúdos em vídeo geram 1200% a mais de compartilhamentos que conteúdos em texto ou em imagens;
  • que vê vídeos retém 95% da mensagem que ele transmite. Para textos, esse percentual é de 10%;
  • 96% das pessoas assistem vídeos que explicam sobre produtos e serviços.

Há muitas outras estatísticas que mostram o quanto a produção de vídeos é importante para a divulgação de uma empresa. Não por acaso, plataformas como Facebook e Instagram adicionaram nos últimos anos alguns formatos de vídeo para enfrentar a soberania do YouTube nesse campo. 

No caso de um corretor ou de uma imobiliária, é claro que os vídeos de apresentação dos imóveis são indispensáveis. Contudo, é possível explorar muitos outros assuntos interessantes para atrair leads. Aliás, nós já temos aqui no blog um artigo com dicas para produzir bons vídeos.

Blog

Investir em conteúdo para um blog próprio também pode ser muito interessante para sua imobiliária. Além de oferecer textos explicativos sobre a documentação necessária para comprar ou alugar imóveis, dá para fazer conteúdos específicos sobre os bairros que você atende, por exemplo.

Materiais ricos

Os materiais ricos são conteúdos mais elaborados, que abordam determinado assunto em profundidade. Sempre com caráter educativo, eles agregam valor para seus seguidores nas redes sociais, no blog e em outros canais online. Nesta categoria, podemos destacar a produção de e-books, infográficos, lives, webinars, entre outros materiais.

3. Marketing de Busca (SEM)

O surgimento de mecanismos de busca como o Google foi um dos principais propulsores do uso da internet a partir da segunda metade da década de 1990. A possibilidade de ter uma infinidade de informações a um clique de distância mudou a maneira como consumidores e empresas interagem. 

Com o passar do tempo, percebeu-se que estar no topo das buscas do Google é uma excelente maneira de ser visto.  E o algoritmo do site de buscas vem sendo aprimorado constantemente para oferecer resultados cada vez mais relevantes e personalizados aos usuários. 

Assim ,surgiu o que chamamos de Marketing de Busca (em inglês, Search Engine Marketing ou SEM). Seu objetivo é fazer com que um site apareça nas primeiras posições do Google quando o usuário procura por termos específicos, conhecidos como palavras-chave.

Suas ações de marketing digital podem incluir duas maneiras de conseguir isso:

Tráfego pago

Nessa modalidade, as empresas compram espaços publicitários e aparecem no próprio Google, em banners posicionados em diversos sites (Display) e nas redes sociais (Social Ads). 

Tráfego orgânico

Esse método se baseia na implementação de Search Engine Optimization (SEO) para ter um bom posicionamento sem precisar pagar pelo anúncio. O SEO, por sua vez, é um conjunto de boas práticas aplicáveis ao conteúdo e à infraestrutura de um site. 

Quem quer competir pelas primeiras posições orgânicas da página de buscas precisa produzir conteúdo relevante e estruturá-lo para que o algoritmo do Google compreenda sua relevância para determinada palavra-chave. Quando esses requisitos são cumpridos, sua empresa tem mais chances de aparecer para o público-alvo.

Contudo, alcançar as primeiras posições não é simples e requer um bom planejamento estratégico. Segundo o Google, o algoritmo que rastreia todo o conteúdo existente na internet leva mais de 200 fatores em consideração para buscar os resultados mais condizentes com a pesquisa feita pelo usuário. 

4. Otimização de Conversão (CRO)

Como explicamos, o SEO serve para trazer o usuário ao seu site. Porém, se as páginas do seu site não são bem construídas, a experiência do visitante fica comprometida e ele dificilmente ficará por muito tempo. É como se você tivesse uma loja física com várias prateleiras, mas não se preocupasse em organizá-las. O cliente não consegue encontrar o que procura e vai embora.

O trabalho de Otimização de Conversão (CRO) serve justamente para tornar cada página do seu site mais atraente e guiar o visitante rumo à conversão. A ideia é aumentar o que os profissionais de marketing chamam de taxa de conversão.

Essa métrica é a relação entre o número de pessoas que visitaram seu site e quantos realizaram a ação desejada, que pode ser clicar em um botão, preencher um cadastro, entre outras. 

5. Redes sociais

É claro que as redes sociais não podem ficar de fora na hora de planejar as ações de marketing digital da sua imobiliária. Afinal, além de atraírem muita gente, elas atuam como suporte para divulgação dos seus outros canais. Aliás, esse é um ponto em que muitas empresas falham: atuar em várias frentes e esquecer de conectar umas às outras. 

Assim como em todos os outros canais, a produção de conteúdo nas redes sociais precisa ser guiada pelo que os profissionais de marketing chamam de persona, ou seja, o perfil ideal das pessoas que você pretende alcançar. Aliás, é por meio da definição da persona que você descobre quais redes valem a pena para sua estratégia.

Se você trabalha com venda e locação de imóveis comerciais, por exemplo, o LinkedIn é uma rede que pode fazer bastante sentido. Contudo, pensando em um público mais amplo, as plataformas com maior abrangência são mesmo Facebook e Instagram.

É bem verdade que, se você é corretor autônomo ou trabalha em uma imobiliária sem uma equipe específica para cuidar das ações de marketing digital, as tarefas de gerenciamento das redes sociais ficam mais difíceis.

Pensando nisso, a Arbo desenvolveu o serviço Arbo Social Media, que faz esse trabalho por você. Veja como podemos aumentar o alcance da sua marca na internet.

Acompanhe as novidades do Blog da Arbo!


Cadastre-se e receba por e-mail nossa newsletter com tudo que você quer saber sobre imóveis. É grátis!

Postagens relacionadas

Por que investir e morar em Balneário Camboriú?

Com excelente visibilidade nacional, morar em Balneário Camboriú é o sonho de muitas pessoas. Cenário ideal para sair da rotina e encontrar um lugar aconchegante, com boa infraestrutura, belas paisagens e variedade de lazer. Entenda porque é uma boa opção de investimento para você. Conhecida como a Capital Catarinense do turismo, quem mora em Balneário Camboriú desfruta de praias paradisíacas e atrativos turísticos modernos […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *