13 de junho de 2024

Metro quadrado ultrapassa R$ 10 mil em 3 capitais

capa arbo 360 Arbo Imóveis

Está na hora de ficar por dentro das últimas notícias do mercado imobiliário!

Nesta edição da Arbo 360°, destacamos que o metro quadrado de novos imóveis ultrapassou a marca dos R$ 10 mil em três capitais brasileiras. E o detalhe interessante é que, apesar disso, a maior variação percentual não está em nenhuma dessas cidades!

Além disso, trazemos as atualizações mais recentes do Boletim Focus, com previsões sobre inflação, PIB e Selic.

Ainda compartilhamos dados do CRECI-SP que apontam um crescimento de mais de 60% nas locações no interior de São Paulo e abordamos uma tendência em ascensão: a transformação de espaços corporativos em residenciais.

Boa leitura!

Metro quadrado ultrapassa R$ 10 mil em 3 capitais

Valor do metro quadrado ultrapassa os R$ 10 mil no Rio, São Paulo e BH

Um estudo sobre a evolução do m² de novos imóveis, realizado pela Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (ABRAINC) mostrou que as cidades do Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte ultrapassaram a marca dos R$ 10 mil por metro quadrado.

De acordo com os dados levantados, a cidade do Rio de Janeiro registrou um aumento de 8,7%, alcançando um valor médio de R$ 10.543 por metro quadrado. São Paulo teve uma valorização de 8,2%, atingindo um valor médio de R$ 13.668 por metro quadrado, enquanto Belo Horizonte cresceu 6%, com R$ 12.474 no preço médio do m².

🏆 Goiânia e Recife lideram valorização do metro quadrado

Mesmo com o crescimento observado no Rio, São Paulo e BH, são as cidades de Goiânia (GO) e Recife (PE) que despontam como as líderes em valorização no preço do metro quadrado de imóveis entre as capitais pesquisadas. 

Em Goiânia, o valor médio do metro quadrado dos novos imóveis vendidos apresentou um aumento de 13,9%, passando de R$ 7.022 em 2022 para R$ 7.997 em 2023.

Em Recife, a valorização média foi de 10,3%, saltando de R$ 8.760 para R$ 9.658 no mesmo período.

Inflação é revisada para baixo e PIB mantém tendência de evolução para 2024

Os analistas do Banco Central revisaram para baixo as projeções de inflação para o ano de 2024, enquanto o Produto Interno Bruto (PIB) mantém sua trajetória de crescimento moderado. 

Segundo os dados do Boletim Focus, divulgado na segunda-feira, 04, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) teve sua estimativa reduzida de 3,8% para 3,76%. 

No que diz respeito ao Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M), observa-se uma tendência de queda contínua, com a projeção para 2024 sendo ajustada de 3,22% para 2,91%.

Quanto ao desempenho econômico, as projeções para o PIB em 2024 indicam uma leve expansão, avançando de 1,75% para 1,77%.

No cenário das taxas de juros, o Boletim Focus não trouxe alterações e manteve a estimativa para este ano em 9%.

Essas tendências econômicas podem ter impacto no mercado imobiliário. Com a inflação projetada para baixo, espera-se um ambiente mais favorável para o setor. A redução da inflação pode resultar em taxas de juros mais estáveis, o que deixa o financiamento imobiliário mais acessível, sem falar que o crescimento do PIB sugere uma maior atividade econômica, o que pode aumentar a demanda por imóveis.

Locações cresceram 67,5% em janeiro no interior de SP

O Conselho Regional de Corretores de Imóveis de São Paulo (CRECI-SP) divulgou um estudo comparativo entre os mercados de venda e locação de casas e apartamentos em Piracicaba e região, referente ao mês de janeiro de 2024 em relação a dezembro de 2023.

📈Resultado para locação

Segundo os dados levantados, o volume de novos contratos de locação assinados no período teve alta de 67,5%.

Quanto às preferências de locação, a faixa de preço de até R$ 1,5 mil foi mais buscada pelos inquilinos que preferiam casas de 3 dormitórios. Para os apartamentos, a faixa de preço de até R$ 1 mil foi a mais demandada para imóveis de 1 dormitório.

As principais garantias locatícias escolhidas pelos locatários foram o fiador e o seguro fiança.

📉Resultado para vendas

Em contrapartida, as vendas de imóveis apresentaram uma queda de 47,14% em relação ao período anterior

A pesquisa também revelou que a média de valores das casas vendidas ficou em até R$ 350 mil, com a maioria dos imóveis sendo de 3 dormitórios e área útil variando entre 101 e 200 m². 

Já os apartamentos vendidos também tinham valores médios de até R$ 350 mil, com 3 dormitórios e área útil de 50 a 100 m².

João Pessoa lidera alta nos preços de imóveis residenciais entre as capitais do Nordeste 

A cidade de João Pessoa, na Paraíba, destacou-se como a capital que registrou a maior alta nos preços de vendas de imóveis residenciais em fevereiro entre as capitais do Nordeste. 

De acordo com o Índice FipeZap, a capital paraibana apresentou um aumento de 1,74% nos preços no último mês, seguida por Salvador (BA), com alta de 1,15% e Recife (PE) que registrou um avanço de 1,04%.

No acumulado de 12 meses, João Pessoa registrou uma valorização de 9,93%, ficando atrás apenas de Maceió, que avançou 15,23%.

Média nacional do índice em fevereiro

Em todo o Brasil, a média do Índice FipeZap teve um avanço de 0,49% em fevereiro, marcando a terceira alta consecutiva. 

No entanto, esse aumento ficou abaixo dos dois principais índices de inflação observados pelo mercado imobiliário. Enquanto o IGP-M subiu 0,52% no mês, a prévia da inflação (IPCA-15) avançou 0,78%.

Metro quadrado ultrapassa R$ 10 mil em 3 capitais

ITBI pode ficar mais barato? Decisão está nas mãos do STF

Em breve, o Supremo Tribunal Federal (STF) pode tomar uma decisão que impacta diretamente no bolso de quem compra imóveis. A discussão gira em torno do Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI), cobrado pelas prefeituras na transferência de propriedade.

Como você sabe, atualmente, ao adquirir uma casa ou apartamento, os compradores são obrigados a arcar com o pagamento do ITBI, que varia entre 2% e 3% do valor venal do imóvel.

Porém, uma proposta em análise no STF defende que o cálculo seja feito com base no valor real de mercado do imóvel.

Uma decisão favorável a essa mudança poderia padronizar as cobranças do ITBI, evitando discrepâncias e práticas de subavaliação dos imóveis para reduzir o valor do imposto devido. 

Essa decisão do STF tem potencial para tornar mais acessível a compra de imóveis, facilitando o processo e diminuindo os custos para os envolvidos. No entanto, é importante ficar de olho nos desdobramentos dessa questão e nas possíveis repercussões no mercado imobiliário.

Metro quadrado ultrapassa R$ 10 mil em 3 capitais

Escritórios vazios podem ser transformados em moradias na Espanha

Com a pandemia, o trabalho remoto tornou uma prática amplamente adotada em muitos países ao redor do mundo. Essa mudança está, agora, impulsionando a transformação de escritórios em espaços residenciais.

Em Madrid, essa tendência já está moldando o mercado imobiliário da cidade.

De um lado, mais de 180 prédios de escritórios na capital espanhola estão sendo subutilizados, ao mesmo tempo que se observa um aumento dos coworkings. Por outro, há uma demanda urgente por moradias na cidade. 

Em resposta a essa necessidade, Madrid está planejando transformar esses prédios corporativos em até 20 mil apartamentos, aproveitando os espaços disponíveis para suprir a carência de moradias. 

Metro quadrado ultrapassa R$ 10 mil em 3 capitais

Filmes para você se inspirar

Na última semana, Manoel Gonçalves, diretor de Negócios do Grupo Superlógica, compartilhou uma recomendação de filme para profissionais do mercado imobiliário em uma entrevista ao Estadão Imóveis.

Durante a conversa, o diretor do nosso grupo indicou o filme “99 Casas”, que aborda temas como execuções hipotecárias e a crise imobiliária, oferecendo uma visão sobre as dificuldades enfrentadas por proprietários em situação de risco e a importância da ética no setor.

_________________________________________

Confira as últimas notícias no blog da Arbo e nos siga nas redes sociais para receber conteúdos sobre o dia a dia da imobiliária.

Youtube | Instagram | Facebook | Linkedin 

Até a próxima edição! 

Metro quadrado ultrapassa R$ 10 mil em 3 capitais

Ellen Ramos Cardoso
Ellen Ramos Cardoso

Ellen é jornalista e traz consigo uma bagagem que combina experiências em agências de comunicação, assessoria e jornais. É responsável pelos conteúdos aqui do blog e da Arbo 360º, com o compromisso de ajudar gestores e imobiliárias a descomplicar suas rotinas e impulsionar os resultados.

Postagens relacionadas

Fim dos cortes da Selic?

Fim dos cortes da Selic?

Nesta edição, você vai ver que este pode ser o melhor momento para incentivar os seus clientes a conquistarem o sonho da casa própria, já que o mês de maio pode ser marcado pelo fim do ciclo da redução da Selic no curto prazo. Pegue seu café, porque está na hora de ler as últimas […]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *