22 de fevereiro de 2024

Laudo de Precificação: saiba como precificar um Imóvel e lidar com as expectativas do proprietário

Laudo de Precificação: saiba como precificar um Imóvel e lidar com as expectativas do proprietário

Você sabe que todo cuidado é pouco na hora de colocar preço num imóvel.

Por isso, ter o entendimento de como é um modelo de Laudo de Precificação é um passo importante nesse momento do processo de negociação imobiliária.

Além disso, esse documento precisa ser feito por um profissional qualificado, pois para que ele seja emitido de forma correta, o laudo precisa seguir regras e procedimentos estabelecidos para que ele seja considerado válido.

E apesar de parecer ser um processo um tanto quanto complicado, não se preocupe: a Arbo separou aqui muitas informações que vão te ajudar a entender corretamente como tudo funciona. Continue a leitura e descubra!

Modelo de Laudo de Precificação de imóveis

Afinal, o que significa este documento? Qual é a importância dele? Quais informações são essenciais e que não podem faltar?

Se todas essas dúvidas estão pairando na sua cabeça, pode ficar tranquilo (a), pois vamos detalhar agora neste post todos esses pontos e tirar suas dúvidas sobre esse processo.

O que é o laudo de precificação de imóvel e qual é a sua importância?

Esse documento nada mais é do que um relatório emitido por um avaliador ou uma empresa especializada com a finalidade de estipular o valor real de determinado bem.

A elaboração desse papel é fundamental para garantir uma boa negociação.

Em outras palavras, o modelo de Laudo de Precificação ideal é aquele que consegue ser muito bem elaborado, de forma que, o documento bem especificado e completo, evite que problemas ocorram entre as partes envolvidas, e ainda facilite todo o processo.

Nas negociações de imóveis entre pessoas físicas, muitas vezes o que garante a precificação do bem é a demanda.

Por outro lado, o laudo é um documento técnico que busca apresentar métricas por meio de profissionais capacitados tanto por conhecimentos específicos, como engenheiros, quanto por experiência no mercado imobiliário. 

Quais normas um modelo de Laudo de Precificação precisa seguir?

Este trabalho é tão importante e sério que precisa ser feito com base em normas estabelecidas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT. Desta forma, eles seguem padrões e parâmetros que têm como base a NBR 14.653. A utilização dessas regras são recomendadas todas as vezes em que o relatório é realizado, e é dividida em sete partes, sendo elas:

  • Procedimentos gerais;
  • Imóveis urbanos;
  • Imóveis rurais;
  • Empreendimentos;
  • Máquinas, equipamentos, instalações e bens industriais em geral;
  • Recursos naturais e ambientais;
  • Bens de patrimônio histórico e artístico.

Todo esse processo significa que, a parte inicial trata do que é comum a todos os tipos de avaliações, seguida pelos procedimentos específicos de cada categoria de bem.

Mas, vale ressaltar que as normas sempre estão em constantes revisões e atualizações, por isso, é preciso sempre estar atento quanto à vigência do material que está sendo utilizado.

Já citamos que o modelo de Laudo de Precificação  é uma segurança e uma tranquilidade para ambas as partes envolvidas na negociação, mas, são várias as situações em que ele pode ou deve ser utilizado, como por exemplo:

  • Ação judicial: em situações em que é necessária a revisão de aluguel, por exemplo, ou em casos de inventários, reintegração de posse, entre outros;
  • Gestão patrimonial: a fim de atender exigências fiscais em casos de fusão, dissolução de sociedade ou liquidação de empresa, para conhecer o ativo permanente imobilizado;
  • Alienação fiduciária, penhora ou garantia: como forma de garantir que o valor do imóvel corresponde com o acordo firmado;
  • Desapropriações: normalmente solicitado pelo poder público para determinar valor da base tributária.

Ainda, é importante ressaltar que a ajuda de profissionais é sempre imprescindível na precificação do imóvel.

Os pontos básicos que todo Laudo de Precificação deve conter:

Assim, cabe aqui orientações aos proprietários(as) sobre como funciona este sistema, mas uma opinião especialista sobre o seu imóvel é o que mais indicamos para não errar na precificação.

Metragem

A metragem é um dado imprescindível na hora de avaliar o valor do seu imóvel, já que cada região possui um valor por m² como base de cálculo. Ao encontrar o valor do metro quadrado da região onde seu imóvel se localiza, agora basta multiplicar o valor absoluto do m² com o número de metragem do seu imóvel.

Por exemplo: Preço por metro quadrado na sua região: R$5.800,00 por metro. Área do seu imóvel: 75 m². Desta forma o cálculo será: 5.800 X 75 = R$ 435.000,00. Esse valor pode ser utilizado como base inicial para cálculo de preço.

Localização

Imóveis com localização privilegiada, ou seja, com fáceis vias de acesso e transporte público, próximos a centros comerciais, shoppings, hospitais e áreas de lazer, por exemplo, são considerados ótimos negócios à venda. 

Essas vantagens comerciais valorizam o preço do imóvel, já que impactam diretamente na qualidade de vida do novo comprador(a). Se o seu imóvel está em um bairro nobre, um pouco mais distante dos grandes centros e com mais tranquilidade, valorize isso na descrição e anúncio do imóvel. 

Características do imóvel

Se a sua casa, apartamento tem um número diferenciado de quartos, suítes, ou diferenciais como sala estendida, lavabos, mobília, churrasqueira ou mais de uma vaga de garagem, ou seu condomínio tem uma área de lazer completa, com piscina, salão de festa e de jogos ou sauna, por exemplo, você deve considerar tudo na avaliação do imóvel. 

O público do mercado imobiliário já se conecta a essas novas comodidades e são influenciados por elas no momento da compra.

Conservação

Um imóvel novo, reformado ou em bom estado passa mais segurança a quem compra. Se for necessário, cuide e faça ajustes em seu imóvel, isso ajuda a valorizá-lo. Zele pelo seu bem, pois imóveis em má conservação sofrem depreciação do valor em muitos casos.

O mercado imobiliário

Para avaliar imóveis é fundamental conhecer a fundo o mercado local. É importante ter o auxílio de um corretor(a) que esteja atento(a) às constantes mudanças no setor, e saber os imóveis que estão em alta, os valores praticados na região, além de, é claro, conhecer o setor de construção civil da cidade onde o imóvel está localizado.

Informe-se e faça contatos sempre

Quanto mais informações, melhor. Para precificar o seu imóvel, é importante considerar sempre que o preço é algo fixo, mas o valor pode ser influenciado por diversos fatores, levando em conta fatores externos como o mercado nacional, a valorização do bairro, a demanda, entre outros elementos.

03 dicas para lidar com a supervalorização dos donos de imóveis:

É comum que os proprietários tenham uma visão mais afetuosa do seu imóvel, principalmente aqueles que construíram este imóvel ou possuem relações emocionais ou por parte de uma herança, por exemplo! 

E nessa relações comerciais, pode acontecer desacordos ou até mesmo de sentimentos quando você corretor ou imobiliária estabelece a precificação. 

Pensando no dia a dia e nessas tratativas comerciais em que os proprietário supervalorizam seus imóveis, separamos 3 dicas de como lidar com esse tipo de cliente: 

Amostragem e case de sucesso

Quando você mostra ao seu cliente outros imóveis na mesma região sendo anunciados por um valor aproximado ao da precificação estabelecida, a chance dele entender melhor a valorização estabelecida é maior. 

Um case de sucesso, seja de venda ou locação, quando houver, também é um ótimo argumento de validação para a precificação do imóvel. 

Mostre coerência e fundamentos

É comum os proprietários, movidos pela emoção ou supervalorização, colocarem valores fora de mercado para seus imóveis. É neste momento que você pode e deve mostrar coerência e fundamentos para o preço ofertado. 

Ou seja, apresente-se como especialista trazendo sua experiência de mercado, ou ainda, fundamente em realidades do mercado imobiliário ou trativas comerciais que geram resultados. 

Veja:

Quando um imóvel é anunciado por um valor muito acima do mercado por vontade do proprietários e o ímovel não recebe oferta nenhuma ou fica parado por muito tempo, é comum, abaixarmos o valor, e essa prática gera um sentimento de desvalorização e desespero por parte do vendedor. 

Ex: Imóvel anunciado inicialmente por 1 milhão (está muito acima do mercado) e depois sofre uma queda no preço para R$ 800.000,00. Isso aponta para o mercado um sentimento de desespero ou até desvalorização. 

Faça alinhamentos com o proprietário

Sabemos que nem sempre é fácil argumentar com proprietários que supervalorizam seus imóveis, por isso, faça um teste! Anuncie o imóvel pelo preço que o proprietário deseja por um determinado tempo. 

Se caso não trazer leads ou visitas agendadas, faça um alinhamento com o proprietário e sugira abaixar o preço. Mesmo não sendo uma prática comum, pelo menos você atendeu a necessidade do seu cliente. 

Nosso post sobre Precificação de Imóveis te ajudou a entender mais sobre o assunto? Compartilhe este conteúdo e fique sempre ligado em todas as informações compartilhadas aqui no nosso Blog da Arbo!

João Pedro Binatto

Laudo de Precificação: saiba como precificar um Imóvel e lidar com as expectativas do proprietário

João Pedro Binatto é professor de língua portuguesa, redator e copywriter. É com essas experiências em redação e marketing que está há 2 anos no mercado imobiliário e, hoje, atua na área de eventos na Arbo. Tem como compromisso ajudar gestores e imobiliárias a realizarem suas rotinas ainda mais feliz e descomplicadas.

Postagens relacionadas

1 comentário

  1. Bom dia!
    Foi de extrema importância as informações contidas nesse post, pois lido com tais situações contidas no mesmo.
    Mas, é sempre bom ter esclarecimentos sobre esse tópico de avaliação para como lidar com os proprietários de imóveis que fogem um pouco da realidade da avaliação de mercado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *