29 de novembro de 2021

O que é e como funciona o financiamento imobiliário?

Financiamento-imobiliário

Está pensando em fazer financiamento imobiliário para comprar o seu primeiro imóvel? Então, confira os detalhes sobre essa modalidade de compra no texto abaixo 

Adquirir um novo imóvel é um grande passo na vida. Mas seja qual for a sua situação financeira, é sempre importante realizar um bom planejamento antes de tomar uma decisão tão importante quanto essa. O primeiro passo é pensar em como irá realizar o pagamento do imóvel. E, atualmente, as empresas financeiras que atuam no mercado imobiliário oferecem algumas opções que facilitam a realização deste sonho. O mais famoso deles é o financiamento imobiliário. 

Em outubro de 2020, essa modalidade movimentou R$ 13,9 bilhões no mercado, um aumento de 84% em relação ao mesmo mês de 2019. A informação foi divulgada pela Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip).

São números impressionantes para qualquer modalidade econômica. Mas, apesar desse crescimento, muitas pessoas têm dúvidas em relação a esse modelo de pagamento que, por ser muito diverso, oferece diversas opções a quem o contrato. 

Neste texto, para você não ter mais dúvidas, vamos te explicar o que é e como funciona o financiamento imobiliário. Confira abaixo.

Financiamento imobiliário: o que é? 

Financiamento-imobiliário

No financiamento imobiliário, ao invés de entregar o pagamento diretamente ao proprietário, o comprador empresta uma quantia a uma instituição financeira e firma o compromisso de pagá-la de forma mensal.

Esse tipo de modalidade pode ser definida como uma possibilidade de as pessoas que ainda não possuem condições de arcar com o valor integral de um determinado imóvel dividir esse pagamento em diversas parcelas, que podem se estender por vários anos.

Para financiar imóveis, no entanto, o interessado tem que cumprir com algumas obrigações. Uma delas é não poder negociar o imóvel enquanto o valor não for quitado 100%. Mesmo que esteja registrado no nome do comprador.

O mercado de financiamentos muda a todo o instante. Sempre surgem novos programas, sejam eles públicos ou privados, que tem o objetivo de incentivar as pessoas a comprarem as suas casas. 

Atualmente, eles podem ser divididos em diferentes tipos. Confira abaixo quais são eles para definir qual se encaixa na sua vida financeira atualmente. 

Acesse comprar ou alugar: qual a melhor escolha?

Financiamento imobiliário: quais são os tipos? 

Financiamento-imobiliário

SFH (Sistema Financeiro de Habitação)

É o sistema de financiamento imobiliário mais comum entre os brasileiros. Os recursos provenientes do SFH podem ser utilizados para a compra, a reforma ou a construção de um imóvel. 

Nesta modalidade, o valor do financiamento deve ser de até 80% do total do imóvel. Além disso, a casa ou o apartamento não pode exceder o valor de R$ 1,5 milhão.

A taxa de juros anual dos financiamentos SFH é fixa e limitada pelo governo federal. Para usufruir do sistema, o indivíduo deve, além de selecionar um imóvel que se encontre nas condições citadas:

SFI (Sistema Financeiro Imobiliário)

Ao contrário do SFH, está direcionado a cidadãos com necessidades específicas, que não estão previstas nos demais sistemas. Como, por exemplo, para quem deseja financiar um imóvel com o valor acima do de R$ 1,5 milhão. Além disso, em comparação com o SFH, que concede um financiamento de até 80% do valor do imóvel, o SFI pode chegar a até 90% do valor da casa ou do apartamento. 

O SFI é, também, menos criterioso na avaliação de crédito e, por isso, não estabelece um limite de comprometimento de renda, o que permite que o cliente pague parcelas com valores maiores. 

Casa Verde e Amarela

O programa Casa Verde e Amarela é o programa que substituiu o famoso “Minha casa, minha vida”. Ele consiste em uma tentativa do Governo Federal de facilitar o acesso de parte da população à moradia. Lançado no ano passado, 2020, o público alvo do programa são famílias de baixa renda. Para isso, irá disponibilizar subsídios com o valor de até R$ 140 mil para a compra de um imóvel.

Já famílias que desejam reformar sua casa ou seu apartamento poderão contar com subsídios de até R$ 23 mil. As especificações desse programa são restritas a famílias que possuem uma renda mensal máxima de R$ 7 mil.

Financiamento de imóveis: vantagens e desvantagens? 

Financiamento-imobiliário

Como em todas as outras opções de pagamento, o financiamento de imóveis tem também as suas vantagens e desvantagens. 

Claro que, neste momento que a gente já explicou como funciona o sistema, você já deve ter começado a imaginar se ele faz ou não sentido para a sua vida financeira atual. Mas, mesmo assim, abaixo, vamos deixar uma pequena lista para você: 

Principais vantagens dos financiamentos imobiliários

Alguns dos principais modelos do financiamento imobiliário são procurados, principalmente, por investidores que desejam obter lucro com o imóvel e aumentar os seus patrimônios. Isso ocorre porque, é possível, com o lucro que o imóvel dará, cobrir as parcelas do financiamento. Essa é uma estratégia muito comum entre os investidores.  

Além disso, é possível contar com uma grande valorização do imóvel com o passar do tempo, o que também, em tese, iria cobrir o valor gasto com o financiamento.  E, por último, claro, o financiamento imobiliário permite, logo após todo o processo burocrático, a habitação imediata do imóvel. 

Desvantagens dos financiamentos imobiliários

Em relação às desvantagens, é necessário também ficar atento ao seguinte fato: um financiamento consiste em um compromisso de pagamento que pode perdurar por muitos anos. Em geral, ele conta sim com um juros que pode ou não ir crescendo conforme o pagamento da dúvida. 

Desse modo, é necessário ter certeza de que será capaz de arcar com os custos e realizar um planejamento financeiro correto para os próximos anos.

Esse planejamento é um item essencial nessa etapa, já que será capaz de avaliar se o comprador pode ou não se comprometer com a dívida.

Agora que você já sabe tudo sobre financiamento imobiliário, que tal algumas dicas para começar a investir no setor?

Como é investir em imóveis no Brasil? 

Adquirir imóveis com o propósito de gerar lucro é uma modalidade de investimento que existe no Brasil há muitos anos. E isso sempre ocorreu porque os imóveis sempre foram bens que rentabilizam muito bem no país. Isto significa que a probabilidade do seu imóvel valorizar com os passar dos anos é grande. 

Os lucros podem ser obtidos de inúmeras formas por meio do processo de investir em imóveis, como a revenda posterior do bem, a cobrança de aluguel mensal, entre outras.

E justamente por ser um processo tão diversificado, não existe uma regra de por onde você deve começar. Pelo contrário, o primeiro passo é justamente definir qual o tipo de imóvel é melhor para você. Casas, apartamentos ou centros comerciais. Imóveis de luxo ou populares. Investimento direto ou indireto. São todos caminhos válidos para você escolher. 

Claro, talvez você precise começar com investimentos mais baixos para depois, com o passar dos anos, aumentá-los conforme os seus lucros aparecerem. 

A verdade é que não existe uma regra para investir em imóveis. Em todos os casos, é necessário que o interessado avalie o que irá atender suas necessidades e o que se encaixa melhor em seu perfil investidor. 

Outro passo fundamental é entender o que o mercado imobiliário brasileiro está passando no momento do investimento. Por exemplo, em 2021, assim como no ano anterior, as expectativas são as melhores possíveis.

Em 2020, em decorrência da pandemia de covid-19, o mercado imobiliário viu suas vendas crescerem exponencialmente. De acordo com dados da Cbic (Câmara Brasileira da Indústria da Construção), o setor finalizou o ano com alta de 9,8% nas vendas.

E as previsões continuam otimistas para 2021. Nesse cenário, a Cbic projeta um crescimento entre 5% e 10% do mercado imobiliário neste ano em comparação com a alta registrada em 2020. A expectativa é que, mesmo com um leve aumento, as taxas de juros dos financiamentos imobiliários se mantenham em patamares baixos. 

Gostou das nossas dicas sobre financiamento de imóveis?

Agora que você já sabe quais são as principais vantagens e desvantagens do financiamento de imóveis, pode considerar essa possibilidade de começar agora mesmo e se tornar um investidor imobiliário. 

Deixe para a gente a visão sobre o conteúdo apresentado neste texto. Não se esqueça de nos contar qual a sua opinião e expectativas sobre o cenário atual do mercado imobiliário e suas considerações sobre os investimentos em imóveis.

O Blog da Arbo possui inúmeros artigos que podem ser úteis para você, como as informações que você precisa saber para ser um corretor de imóveis e dicas para decorar sua casa ou apartamento – o que pode ser uma boa ideia para aumentar o valor de venda de seu imóvel. Não deixe de conferir!

Conheça, também, a Central de Ajuda da Arbo, que pode te auxiliar em diversos temas do cotidiano, como a emissão da segunda via de faturas e os melhores provedores de internet das principais cidades do Brasil.

E, para começar a investir em imóveis e para anunciar seu imóvel de forma totalmente gratuita, a indicação é visitar o Portal da Arbo. Lá você encontra diversos imóveis disponíveis para venda e, também, informações sobre como anunciar sua propriedade para venda ou para locação.

Postagens relacionadas

entrega do imóvel

Tudo o que você precisa fazer antes da entrega do imóvel

Está prestes a se mudar de uma casa alugada? Veja os procedimentos necessários para garantir sua tranquilidade na entrega do imóvel! A entrega do imóvel é o momento de encerramento de um acordo de locação. Cabe ao inquilino devolver o local nas mesmas condições de habitabilidade em que o encontrou. Para garantir que tudo transcorra […]

comprar a casa própria

Como comprar a casa própria: confira o passo a passo

Está pensando em comprar a casa própria? Veja como se preparar para esse momento e lidar com toda a parte burocrática de um jeito mais fácil! Comprar a casa própria é o grande sonho de muita gente. O novo imóvel é a representação de uma nova fase, seja para quem vai morar sozinho, para quem […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *