25 de setembro de 2021

Descubra como colocar piso sobre piso

piso sobre piso

Precisa economizar e quer evitar o quebra-quebra das reformas? Uma solução rápida é o piso sobre piso, ou seja, o assentamento feito em cima do que já está no local.

Quando o assunto é apê ou casa alugada, nem sempre é possível mudanças estruturais, não é mesmo? Nesse caso, a técnica do piso sobre piso pode ser uma boa alternativa.

É natural que os materiais se desgastam com o tempo, além de que as tendências em decoração mudam e os gostos evoluem. Por isso, saber que tipos de piso que podem ser usados com essa técnica podem ajudar na decisão e dar aquela aliviada no seu bolso. Não é mesmo?

Para te ajudar nessa missão, acompanhe o passo a passo da colocação do piso sobre piso e as orientações de como fazer o assentamento perfeito, verificar peças altas descoladas ou estufadas e descobrir quais são os materiais adequados. Vamos lá?

Quais são as vantagens do colocar piso sobre piso?

Para fazer o assentamento com sobreposição, não é necessário contratar um serviço de demolição e descarte de entulho, o que diminui consideravelmente o custo da obra. E isso, já é um grande benefício,  não é? Há também a economia de tempo, já que a execução fica muito mais rápida, e você não terá todo aquele transtorno de uma obra de reforma tradicional. Começamos bem, concorda?

Ah, e justamente pela quantidade menor de entulho, a limpeza fica muito mais fácil. Se o piso preexistente estiver em boas condições, não será necessário remover nenhuma peça. Você não precisa fazer o assentamento no piso ou na parede por inteiro. Apenas alguns detalhes já trazem modernidade e transformam o seu lar em uma exposição de arte. Já pensou que incrível?

Como colocar piso sobre piso? 

Antes de tudo, é preciso fazer a limpeza da superfície, e em seguida a marcação de onde será colocado o piso. Depois, é só aplicar a argamassa especial para fazer o piso sobre piso, e ir colocando um a um. 

Para que haja uma aderência da argamassa nas peças, retire todo o engobe (substância colante presente no verso do piso). A dica especial da Arbo é: Ao assentar o piso utilize o sistema de borrões, que funciona assim: você aplica a argamassa nas extremidades e no centro da peça. Isso evita a movimentação das placas ou que a argamassa descole posteriormente. Simples, né?

Por fim, e não menos importante, limpe as placas de piso com uma esponja úmida para que não fiquem manchadas.

Ajuste de alturas 

instalação de piso

Portas, janelas, tomadas e pontos de saída de água podem precisar de ajustes em função da nova altura do revestimento. Para evitar o corte de portas, o ideal é escolher por materiais mais flexíveis. 

Mas tome cuidado, pois a especificação do novo piso deve ser um tanto quanto criteriosa, uma vez que nem sempre o produto mais fino é capaz de suportar as cargas de uso previstas para a área. Certo?

É possível assentar porcelanato sobre outros materiais?

Sim, é possível! Os revestimentos mais indicados para fazer o piso sobre piso são: granitos, mármores, ardósia cinza, granilites, cerâmicas e porcelanatos em geral. Esses materiais só precisam passar por uma lavagem antes do assentamento de piso sobre piso.

Com a ardósia verde, é necessário fazer a regularização do piso antes do assentamento.

Dá  também para sobrepor porcelanato 90×90 cm sobre piso de porcelanato brilhante, e até mesmo de tamanhos maiores. Se o revestimento atual estiver em boas condições de aderência, você pode colocar o porcelanato por cima.Mas atenção: carpetes, pisos elevados e os de madeira natural, como tábuas corridas, tacos e laminados de madeira, não entram nesse quesito, viu?! Não é possível fazer sobreposição de piso com argamassa colante nesses revestimentos.

Quando pode ou não pode assentar porcelanato sobre outros revestimentos?

Para fazer o processo do piso sobre piso é importante que o revestimento antigo não tenha rachaduras, infiltrações ou partes quebradas, como lascas faltantes.Quando o material existente estiver solto ou com som de oco ao ser batido com um cabo de madeira, ele precisa ser removido antes de realizar o assentamento do porcelanato. 

Nessa situação, é importante fazer uma regularização — pode ser com um tipo de argamassa colante mais em conta do que a usada para o assentamento, como AC1 e AC2 —, espere secar de um dia para o outro e depois siga com o processo de sobreposição de piso.

Uma observação importante: quando a área a ser revestida tem mais de 50% das peças ocas, o revestimento precisa ser completamente removido. Isso vale para todos os tipos de material, portanto, é essencial avaliar se o piso está bem colado. Se estiver mal aderido, vai soltar o porcelanato de cima também.

Ah, e antes de fazer o assentamento, tire uma das peças do piso antigo e observe se o substrato do contrapiso ainda está íntegro, combinado?

Outros tipos de revestimento

Os pisos vinílicos são versáteis, possuem diversas estampas e tamanhos e são de fácil e rápida aplicação. O mais interessante desse tipo de piso é que a sua aplicação pode ser encontrada em versão adesiva ou, simplesmente, por meio do sistema de instalação click. Ou seja, muito prático!

Além disso, ele conta com uma espessura de 3mm, o que faz com que não existam problemas quanto a alteração do nível do chão. É claro que o acabamento precisa ser muito bem feito, uma vez que quando isso acontece o piso acaba por não reter poeira, sendo um material de fácil manutenção e limpeza.

Vale dizer, ainda, que este material é muito resistente ao fogo e à umidade. Por exemplo, existem modelos de pisos vinílicos que podem ser instalados inclusive em ambientes úmidos e áreas molhadas.

Agora, é importante que você fique sempre atento ao realizar a aplicação deste piso! É necessário que a base onde o piso será aplicado esteja limpa, seca, sem irregularidades e muito bem nivelada para que fique perfeito.

Pisos Laminados

O piso laminado é um piso flutuante que é instalado por meio de um sistema de encaixe. Ele é feito com madeira compensada de alta densidade (HDF) e tem como principais vantagens a facilidade de instalação, alta resistência, sustentabilidade e variedade de tons.

Quando a base está bem nivelada, são aplicados sobre uma manta. De modo geral, só é necessário o nivelador quando o espaçamento é maior que 3 mm, menor que isso, faça apenas o uso da manta.

O mais interessante desta opção como piso sobre piso é que ele possibilita uma variedade de estampas – amadeirados, pedra, concreto, e outros. Além disso, ele conta com uma espessura que varia de 6mm a 12mm, assim, em alguns casos, as portas necessitam de ajustes e adaptações na altura.

Piso de cimento queimado

O piso em cimento queimado vem sendo cada vez mais usado para fazer o piso sobre piso por ser um material com alta resistência a desgaste.

De manutenção simples, é um material sem juntas e totalmente impermeável. O piso de cimento queimado pode ser aplicado também em paredes e móveis de alvenaria, porém, por ser poroso, absorve líquidos e sujeira com facilidade, e manchas podem surgir com o tempo.

Atenção: Não é recomendado o uso desse piso em áreas molhadas por se tornar escorregadio quando em contato com água, ok?

E aí, gostou desse passo a passo de como colocar piso sobre piso? Confira mais dicas para suas obras, e inspirações de décor aqui em nosso Blog da Arbo! E aproveite para se cadastrar em nossa newsletter gratuita para receber nossos materiais exclusivos toda semana, direto no seu email. É só preencher o formulário abaixo.

Acompanhe as novidades do Blog da Arbo!


Cadastre-se e receba por e-mail nossa newsletter com tudo que você quer saber sobre imóveis. É grátis!

Postagens relacionadas

maximalismo

Maximalismo: conheça essa tendência de decoração

Se você ainda não sabe como decorar sua casa, nós iremos apresentar a tendência do maximalismo. Esse estilo de decoração pode transformar seu lar de uma forma inusitada! O momento de decorar a casa chega para todos, seja por necessidade ou por vontade de mudar um pouco os ares do imóvel. Para isso, é preciso […]

primeira visita imóvel

Primeira visita ao imóvel: o que observar?

A visita a um imóvel é essencial para que você decida comprá-lo (ou alugá-lo) ou não. Neste texto você vai conferir tudo que precisa observar para verificar se o imóvel é, de fato, o ideal para suas necessidades e preferências Antes de comprar ou alugar um imóvel, é necessário conhecer todas as características da propriedade. […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *