27 de setembro de 2021

Simulação de financiamento: como pode te ajudar?

Precisa contratar um empréstimo e não sabe por onde começar? A simulação de financiamento é uma ferramenta útil que pode te auxiliar nesse início

Contratar um financiamento é a solução mais prática encontrada por quem deseja comprar uma casa ou um apartamento. No Brasil, a negociação é bastante comum e se tornou ainda mais acessível com a queda de juros registrada em 2020. Entretanto, contratar um empréstimo demanda planejamento e, para isso, o primeiro passo é realizar uma simulação de financiamento.

A simulação de financiamento deve ser o primeiro passo tomado por quem deseja utilizar a modalidade para fazer o pagamento do imóvel que será adquirido. Isso porque o contratante precisa avaliar se poderá arcar com as parcelas ao longo dos anos.

Nesse texto você irá saber um pouco mais sobre essa ferramenta, como: o que é a simulação de financiamento, quais são os fatores considerados no cálculo, como o financiamento imobiliário funciona e suas principais vantagens e desvantagens.

O que é simulação de financiamento?

A simulação de financiamento consiste em uma ferramenta utilizada para prever tanto o valor das parcelas quanto dos juros de um empréstimo. Na maioria das vezes, o recurso é utilizado antes da análise de crédito.

Para realizar a simulação, é importante que o indivíduo considere as condições padrões de contratação de um financiamento. Desse modo, precisa levar em consideração se prefere contratar o serviço em um banco ou em uma fintech, se a modalidade utilizada será para fins imobiliários, entre outros fatores.

Simular os valores de um financiamento é um passo importante, já que permite que o contratante tenha uma dimensão do valor que será pago pelo serviço e, assim, não será pego de surpresa ao assinar o contrato.

Se você deseja realizar uma simulação de financiamento, pode utilizar ferramentas disponíveis na internet, especialmente nos sites das instituições financeiras. Nesse caso, é necessário ter em mãos todos os documentos pessoais, além dos documentos do bem que se pretende comprar.

Como usar o simulador de financiamento?

Para simular um financiamento imobiliário, é necessário considerar inúmeras questões, que, ao final do processo, irão influenciar no valor das parcelas e dos juros.

Tipo de financiamento

As instituições financeiras costumam oferecer vários tipos de financiamento. Além de existirem possibilidades específicas para a aquisição de cada bem, como financiamentos imobiliários e financiamentos para a compra de veículos, há formas diferentes de realizar o pagamento: com parcelas de valor fixo ou com parcelas de valor decrescente.

A simulação de financiamento varia de acordo com o modo de pagamento escolhido, uma vez que o cálculo a ser realizado é totalmente diferente. Desse modo, é importante que, antes de utilizar as ferramentas, você avalie o que prefere.

simulação-de-financiamento

Análise de crédito

A análise de crédito é, na maioria das instituições financeiras, um dos fatores mais importantes para determinar as condições de pagamento. Nesse ponto, o contratante do financiamento terá sua situação financeira avaliada e, por isso, precisa apresentar provas de suas fontes de renda.

Reajustes das parcelas

Antes de contratar um financiamento, seja ele imobiliário ou não, é preciso considerar que os valores das parcelas irão passar por reajustes ao longo do tempo. Isso se deve, principalmente, à inflação do país.

Na maioria dos casos, os reajustes costumam ocorrer uma vez por ano e, por isso, devem ser levados em conta antes de realizar uma simulação de financiamento.

Quais fatores são considerados para o valor do financiamento?

Se você deseja simular seu financiamento, precisa conhecer os fatores que são considerados para calcular o valor. Algumas das variáveis são:

  • A renda mensal familiar do contratante;
  • O valor que será destinado para o pagamento da entrada;
  • Os valores do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço);
  • O prazo do financiamento imobiliário;
  • As taxas de juros do momento da contratação do financiamento;
  • A idade;
  • O valor do imóvel que o contratante pretende adquirir.

Como o financiamento imobiliário funciona?

O financiamento imobiliário é destinado, principalmente, aos indivíduos que desejam adquirir um imóvel, mas que não possuem o valor integral para a compra. Desse modo, o contratante pode contar com o auxílio de uma instituição financeira, que o empresta uma parte do valor, que deve ser devolvido posteriormente com o acréscimo de juros e de taxas.

As parcelas do financiamento imobiliário devem ser pagas mensalmente e podem ser de valores fixos ou de valores decrescentes, ou seja, que diminuem com o passar do tempo. O número de parcelas, contudo, varia de acordo com as condições de pagamento do contratante do financiamento imobiliário.

Em alguns casos, por exemplo, o pagamento pode durar décadas, enquanto em outros, dura somente alguns anos. 

Como o mercado de financiamentos imobiliários está em constante mudança, é preciso considerar que programas públicos e privados podem surgir a qualquer momento. Nesse sentido, caso não exista uma modalidade que atenda às suas necessidades, é válido conversar com a instituição financeira para avaliar as possibilidades.

Apesar das mudanças nos programas, os financiamentos imobiliários são, atualmente, divididos em tipos. Os principais são:

  • SFH (Sistema Financeiro de Habitação);
  • SFI (Sistema Financeiro Imobiliário);
  • Casa Verde e Amarela.

Quais as principais vantagens e desvantagens do financiamento imobiliário?

O financiamento imobiliário pode ser uma modalidade muito útil para quem deseja realizar o sonho da casa própria, mas não dispõe do valor integral para a quitação da dívida. No entanto, antes de realizar a contratação do empréstimo, é importante conhecer as vantagens e as desvantagens da modalidade.

Vantagens do financiamento imobiliário

Uma das principais vantagens de contratar um financiamento imobiliário é a possibilidade de usufruir dos valores emprestados de forma imediata. 

Ao contrário do consórcio, no qual o contratante deve esperar um determinado prazo, o financiamento permite que, após a negociação ser aprovada, o cliente já usufrua do imóvel.

Além disso, outra vantagem está na possibilidade de não pagar um valor de entrada para a contratação do financiamento imobiliário. Isso porque algumas instituições financeiras permitem que o valor seja 100% financiado. 

No entanto, essa possibilidade deve ser considerada apenas se você não possui dinheiro para destinar à entrada. Na maioria dos casos, pagar uma entrada garante que o cliente negocie uma taxa de juros menor junto ao banco ou à fintech. Desse modo, antes de contratar um financiamento imobiliário, tenha um bom planejamento financeiro.

Por fim, mas não menos importante, é preciso considerar o uso dos valores do FGTS em determinadas modalidades de financiamento imobiliário. 

Desvantagens do financiamento imobiliário

Mesmo que as taxas de juros tenham alcançado patamares históricos em 2020, contratar um financiamento imobiliário ainda é uma grande responsabilidade. Isso porque o cliente precisa se comprometer com o pagamento das parcelas, que podem durar muitos anos. 

Uma das principais vantagens do financiamento imobiliário é a possibilidade de usufruir dos recursos de forma imediata, mas esse fato vem acompanhado de uma desvantagem: taxas de juros maiores em comparação às taxas dos consórcios imobiliários.

Com taxas maiores, é necessário considerar que o valor destinado ao pagamento do financiamento será muito maior do que o valor do imóvel em si. Por isso, pense se poderá arcar com os custos a longo prazo.

Outra desvantagem que precisa ser considerada é a possibilidade de perder o imóvel. Isso porque, em um financiamento, o bem só passa a ser propriedade do indivíduo após a quitação de todas as parcelas.

simulação-de-financiamento

Enquanto os valores não estão totalmente pagos, a instituição financeira responsável pelo empréstimo pode requerer o imóvel de volta em casos de inadimplência. 

Por fim, mas não menos importante, é preciso considerar que, na maioria dos casos, a contratação de um financiamento imobiliário é um processo burocrático. Para fugir dessa desvantagem, é possível contar com o auxílio de serviços prestados por startups.

Na Arbo, por exemplo, você pode ter o auxílio do Arbo Cred, que permite que o processo seja feito de forma totalmente on-line. A burocracia é reduzida para que seu sonho de comprar um imóvel seja algo feliz.

De qualquer forma, não se esqueça de verificar suas condições financeiras antes de optar por um financiamento imobiliário. Avalie a renda mensal e não se esqueça de realizar a simulação de financiamento para verificar se poderá arcar com o pagamento das parcelas a longo prazo.

Quer saber mais sobre o financiamento de imóveis? Veja o vídeo Assista a esse vídeo antes de financiar um imóvel! (4 dicas para te salvar), publicado no canal EconoMirna, no YouTube. Confira:

Você já sabe fazer a simulação de financiamento?

Após conferir esse conteúdo, o Blog da Arbo quer saber: agora você sabe fazer uma simulação de financiamento? Se sim, esse artigo te ajudou em algo? Não se esqueça de deixar sua opinião na caixa de comentários abaixo e, caso tenha dúvidas, aponte-as para que possamos ajudá-lo da melhor forma.

Se você deseja acompanhar artigos semelhantes, conheça os demais conteúdos do Blog da Arbo. Aqui você pode conferir todas as informações necessárias para contratar um financiamento imobiliário, além de conferir o passo a passo para aprender a calcular as taxas de juros do financiamento de imóveis.

Veja, também, a Central de Ajuda da Arbo, que pode te auxiliar com diversas dúvidas do dia a dia. Lá você confere, por exemplo, o passo a passo para emitir a segunda via de contas de energia elétrica, de água e do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano).

E, para encontrar o imóvel ideal, visite o Portal da Arbo. Lá você pode buscar casas e apartamentos e, com o uso de nossos filtros, fica mais simples escolher seu próximo lar. Não se esqueça de acessar o simulador de financiamento da Arbo para realizar seus cálculos.

Postagens relacionadas

morar-sozinho

Vai morar sozinho? Veja dicas para organizar a mudança

Vai morar sozinho e precisa organizar sua mudança? Não se preocupe: é possível organizar todo o processo se a mudança for feita com planejamento e com organização.  Mudanças residenciais são quase sempre sinônimos de preocupação. E esse cenário tende a piorar para as pessoas que vão morar sozinhas. Isso porque cuidar de tudo ao lado […]

empresa-de-mudança

Empresa de mudança: vale a pena contratar o serviço?

Empresa de mudança presta um serviço essencial para te auxiliar nesta hora com tantos processos envolvidos. Mas, será que essa é mesmo uma contratação essencial? Confira mais detalhes no texto.  Todo o processo que envolve mudar de casa ou apartamento pode ser complexo e turbulento se você não tiver planejamento. Isso porque, é muito comum, […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *