26 de maio de 2022

BIG DATA: O poder dos dados no mercado imobiliário

big data no mercado imobiliário

A análise de dados dá ao mercado imobiliário uma visão detalhada do funil de vendas. Veja como o Big Data pode elevar a performance dos seus corretores.

Para alugar ou vender um imóvel é necessário coletar uma série de informações, como tipo do imóvel, tipo de negociação, região do imóvel, número de quartos, entre outros. Munido de dados relevantes sobre o cliente, o corretor fará indicações mais assertivas e condizentes com as suas necessidades, por exemplo.

E como podemos melhorar a tomada de decisão dentro de uma empresa através dessa grande diversidade de informações? Com Big Data. Este termo descreve o tratamento, a análise e a obtenção de um grande volume de dados disponíveis diariamente nas empresas.

Você quer entender como o Big Data é capaz de transformar o mercado imobiliário? Continue a leitura e entenda também como implementar essa tecnologia no seu negócio.

O que é Big Data? 

Big Data é a interpretação de grandes volumes de dados. Esse é um termo recente e que foi incorporado no mundo dos negócios há pouco tempo. Mas, para simplificar, Big Data é a capacidade de interpretar dados, informações, números ou ações de usuários da internet. 

Para os negócios, Big Data é muito usado para incorporar números para cada ação dos clientes em tudo que diz respeito a empresa. Por exemplo, quantas pessoas acessaram o site, quantas pessoas seguem nas redes sociais, quantas pessoas assistem aos vídeos, quanto tempo um usuário permanece na página de vendas, etc. 

Basicamente tudo pode virar um dado para Big Data. E justamente neste ponto está o seu poder diante de uma estratégia de uma empresa. Por meio de ferramentas de Business Intelligence que usam Big Data, a tomada de decisão é sustentada por números, e não somente pelo instinto. 

Big Data também pode ser usado para satisfazer os clientes. Como oferecer as melhores experiências para eles em sites, canais de vendas, mídias sociais, entre outros. 

Quanto mais dados são gerados, maior é o esforço para extrair informações. Conforme esse ramo foi evoluindo, os centros de dados tiveram que aprender a lidar com o crescimento exponencial de dados gerados e tiveram que desenvolver ferramentas que fossem para além de bancos de dados relacionais e sistemas paralelos de bancos de dados. 

O conceito de Big Data foi definido inicialmente por 3’V mas a literatura mostrou que seu conceito pode ser expandido para 5’V, representados pelos seguintes conceitos:

  • Volume: relacionado à grande quantidade de dados gerados;
  • Variedade: as fontes de dados são muito variadas, o que aumenta a complexidade das análises;
  • Velocidade: Devido ao grande volume e variedade de dados, todo o processamento deve ser ágil para gerar as informações necessárias;
  • Veracidade: A veracidade está ligada diretamente ao quanto uma informação é verdadeira;
  • Valor: Este conceito está relacionado com o valor obtido desses dados, ou seja, com a “informação útil”.

Como o Big Data ajuda a vender mais imóveis? 

Durante a locação e a venda de imóveis, quanto mais informações você tem sobre o seu cliente, melhor será sua negociação. Isso se aplica a qualquer segmento, já que a experiência do usuário será superior caso ele encontre exatamente aquilo que está buscando.

Com um CRM imobiliário baseado no uso de Big Data, é possível mensurar o desempenho de cada corretor nas diversas etapas do funil de vendas. A partir dos dados coletados, é possível comparar resultados e perceber o impacto de determinados procedimentos.

A análise pode revelar, por exemplo, o corretor que tem o método mais efetivo na abordagem ao cliente. O segredo dele pode ser a agilidade para entrar em contato com o lead ou um script bem elaborado, por exemplo.

Seja o que for, a identificação das práticas que dão mais resultados permite que elas sejam replicadas para a equipe inteira. O Big Data, portanto, oferece um suporte valioso ao ciclo de melhoria contínua do seu fluxo de atendimento.

O CRM é uma fonte rica de dados que, se usado corretamente e cruzado com outras informações, torna seu trabalho muito mais assertivo.

No vídeo abaixo, o CEO da imobiliária Revenda Imóvel, Guilherme Kraemer, explica como utilizar o Big Data para medir e melhorar o desempenho dos corretores em cada etapa do funil de vendas:

A importância dos dados no marketing imobiliário

Um caso emblemático da aplicação do Big Data começou em 2011, quando a plataforma de streaming Netflix resolveu investir US$ 100 milhões na produção da série House of Cards. A escolha foi guiada pela análise do comportamento dos usuários: que tipo de conteúdos viam, por quanto tempo, se pulavam de uma cena para outra ou não, entre outros aspectos.

A empresa compreendeu que havia um grande público interessado em séries sobre política, que Kevin Spacey seria o protagonista ideal e que seus trabalhos com o diretor David Fincher tinham grandes chances de sucesso. De fato, quando o programa foi lançado, a Netflix já sabia que os resultados seriam excelentes.

A mesma abordagem foi utilizada em séries como Orange is the New Black e Stranger Things. Em todos os casos, a empresa havia mapeado muito bem o público que queria atingir e a melhor forma de agradá-lo, mostrando que Big Data também é um grande aliado do marketing.

Agora, olhando para o mercado imobiliário, vemos cada vez mais gente plataformas online para buscar informações antes de comprar um imóvel. Durante a navegação, elas fornecem uma grande variedade de dados que, quando analisados, podem demonstrar certos padrões de comportamento e preferências pessoais.

É assim que plataformas como Google e Facebook direcionam conteúdos potencialmente interessantes para seus usuários. O Big Data, portanto, abre diversas possibilidades para mostrar o imóvel certo ao usuário com mais chances de se interessar por ele.

Dito de outra forma, o Big Data ajuda a criar campanhas altamente personalizadas, em que a oferta ideal é direcionada para o cliente ideal.

Essa segmentação tão específica traz outro benefício imprescindível – a redução de custos. Sendo capaz de mapear os imóveis com mais chances de venda ou locação para determinado cliente, a despesa com publicidade é drasticamente reduzida.

O Blog da Arbo já tem uma série completa de artigos para quem quer entender melhor os atalhos do marketing digital imobiliário.

Gostou deste artigo? A Arbo está presente nas principais plataformas com outros conteúdos para quem quer entender o novo mercado imobiliário! Confira nosso canal no YouTube e os perfis oficiais no LinkedIn, no Instagram e no Facebook.

Receba nossos novos conteúdos por e-mail!


Cadastre-se na newsletter semanal do Blog da Arbo, com tudo que você quer saber sobre imóveis. É grátis!

Postagens relacionadas

métricas de vendas para imobiliárias

Métricas de vendas para imobiliárias: suas campanhas funcionam? – Métricas de Marketing Digital #5

Entender o que acontece em cada etapa do fluxo de atendimento é imprescindível para sua imobiliária. Saiba quais são e como medir as principais métricas de vendas! Trabalhar com vendas requer processos bem estruturados e uma boa capacidade analítica para entender o cenário atual e implementar um fluxo de melhoria contínua. As métricas de vendas […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *