27 de fevereiro de 2021

Como calcular o aumento do aluguel?

Como-calcular-o-aumento-do-aluguel

O reajuste do aluguel é uma das horas mais temidas para os locatários que vão renovar o contrato dos seus imóveis. Mas, é possível sim se preparar para esse momento e realizar um planejamento financeiro mais apurado para não passar aperto durante o ano. Veja como realizar essa tarefa neste texto!

Todas as pessoas que alugam casa ou apartamento conhecem esse momento: o vencimento do contrato e o consequente reajuste do valor do aluguel. Mas, a grande dúvida é saber se esse ajuste está justo ou não. A verdade é que existem diversos fatores que influenciam em como calcular o aumento do aluguel e que nos ajudam a responder essa questão corretamente.

É justamente isso que o Blog da Arbo vai tentar explicar neste texto. Existem sim alguns fatores que são predominantes para fazer esse cálculo. E, tanto se você estiver do lado do locatário, quanto do dono, precisa saber quais são eles para entender melhor como calcular o aumento do aluguel. 

Mas, antes de falarmos sobre aumento do aluguel, vamos conversar um pouco sobre o valor do aluguel em si. Você sabe como fazer o cálculo desse valor corretamente? Confira abaixo alguns fatores que são predominantes. 

Como calcular o valor do aluguel?

Como-calcular-o-aumento-do-aluguel

O grande sonho do brasileiro é ter um imóvel próprio. Mas, nem sempre essa é a melhor opção para o momento. 

Isso porque comprar um imóvel exige um grande planejamento financeiro para a maioria das pessoas. Mas, então, quando o aluguel é a melhor opção? 

O aluguel de um imóvel é uma boa opção nos casos em que o morador deseja fazer uma reserva financeira de emergência e até mesmo quando pretende se mudar de cidade ou de estado após um período de tempo. Em geral, o que depende mesmo é o momento de vida que você está. Essa avaliação se torna fundamental na na hora de decidir entre aluguel ou compra de um imóvel. 

Então, uma vez que você decidiu pelo aluguel, é preciso saber qual o valor que está disposto a pagar por mês por ele. 

Em geral, para se avaliar se o aluguel cabem no seu orçamento você deve levar em consideração, além da taxa de locação:

  • Condomínio;
  • O valor do IPTU;
  • As contas mensais fixas, como água, luz, gás e internet;
  • Os valores investidos no deslocamento. 
  • Documentação (Para os primeiros meses) 

A maioria dos especialistas na área avaliam que o ideal é que a soma de todos esses valores representam até 30% da renda total da sua família. 

Dessa forma, vocês não irão sofrer o risco de sofrer algum problema financeiro grave por conta da falta de pagamento de aluguel. 

Quando o assunto são finanças pessoais, é necessário trabalhar com riscos. Os imprevistos acontecem a todo o momento e a moradia não é um fator negociável. Pelo contrário, é essencial para a nossa sobrevivência. 

Por isso, sempre que optar por alugar um imóvel pense seguindo esses passos. Caso o valor de um determinado imóvel esteja muito acima do seu orçamento, é possível tentar negociar com o dono ou procurar por outros imóveis que atendem mais ao seu poder aquisitivo do momento. 

Como-calcular-o-aumento-do-aluguel

O preço do aluguel geralmente depende de algumas variáveis. Entre as principais estão: 

  • Localização do imóvel
  • Tamanho do imóvel 
  • Infraestrutura da região 
  • Estado de conservação da casa ou do apartamento
  • A presença ou não de áreas de lazer 

Que tal aprender um passo a passo simples para calcular se o aluguel do seu imóvel é ou não compatível com o seu orçamento familiar? 

1) Antes de mais nada, some a renda da família. Acrescente rendas extras. Mas tenha cuidado ao verificar se essa renda é permanente ou aparece apenas em alguns meses do ano. 

2) Após essa etapa, você já sabe qual é o total da sua renda familiar. Agora, divida o valor do aluguel pelo total encontrado anteriormente.

3) Multiplique o resultado da divisão por 100 para obter a renda como uma porcentagem da amostra total. 

4) Agora, é hora de lembrar da nossa porcentagem mágica: 30%. Se o resultado da multiplicação for menor ou igual a 30%, o cálculo do aluguel é ideal para sua família. Caso não, é hora de arregaçar as mangas e pensar em novas alternativas para não comprometer o orçamento de vocês. 

Você pode ler mais sobre o assunto neste post do Blog da Arbo. Nele, explicamos com detalhes tudo o que levar em consideração na hora de calcular o valor do aluguel ideal para você. 

Agora sim. Vamos mostrar a você como calcular o aumento do aluguel. Confira abaixo. 

Como calcular o aumento do aluguel corretamente?

Antes de mais nada, é importante que você conheça os índices econômicos que são essenciais para entender como é feito todo esse cálculo.

Qual deles vai ser usado para o seu caso específico é algo que está previsto no seu contrato de aluguel. Portante, é necessário estar atento a esse detalhe. 

Mas, agora, vamos aos principais índices: 

IGP-M

A grande maioria dos contratos imobiliários usa o Índice Geral de Preços de Mercado, ou IGP-M, como principal índice para calcular o reajuste do aluguel. 

Popularmente, esse índice é conhecido como “inflação do aluguel” e é baseado em três outros indicadores para ser calculado:

IPA-M: Índice de Preços do Atacado-Mercado – Que tem um peso de 60% no seu cálculo.

IPC-M: Índice de Preços do Consumidor-Mercado – Com peso de 30% no cálculo.

INCC-M: Índice Nacional de Custo da Construção-Mercado – Peso de 10% no cálculo.

Esse indicador econômico interfere em nosso dia a dia porque está ligado a gastos que quase todas as pessoas têm. Tais como:

  • Educação: Mensalidade de escolas e universidades
  • Imóveis: Aluguéis de imóveis comerciais e residenciais
  • Energia: Tarifa de energia elétrica
  • Seguros: Algumas modalidades de seguro
  • Saúde: Determinados planos de saúde

IPCA

Outro índice que é bastante usado é o IPCA. O Índice de Preços ao Consumidor (IPCA) foi criado para medir a variação de preços do mercado para o consumidor final. Ele representa, no geral, o taxa oficial da inflação no Brasil e é medido mensalmente pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

INPC

Por último, temos o INPC. Indicador menos utilizado, mas ainda assim relevante para ser destacado. 

O índice foi elaborado pelo IBGE na década de 1970 e, até hoje, é usado para registrar a variação do custo de vida de famílias brasileiras com renda de 1 a 5 salários mínimos. 

Com isso, é usado como parâmetro de reajustes bancários, trabalhistas, pensionários e previdenciários.

Como calcular sem burocracia?

Como-calcular-o-aumento-do-aluguel

Você não precisa ficar assustado com essas siglas todas. No geral, calcular o aumento do aluguel é bem simples. 

Como já explicamos, você precisa saber qual desses índices o contrato do seu aluguel prevê para ser baseado no valor.

Depois disso, verificar qual a data de início e final do seu contrato. 

O próximo passo é bem simples: você vai entrar no site do Banco Central  e seguir esses passos: 

  • 1 – Na barra lateral esquerda na primeira opção “Calculadora do cidadão”;
  • 2. Selecione “Correção de valores”;
  • 3. Escolha o índice utilizado;
  • 4. Preencha a data inicial do contrato ;
  • 5. Preencha a data final;
  • 6. Preencha o valor do aluguel a ser reajustado;
  • 7. Aperte o botão corrigir valor;
  • 8. Imprima ou gere em PDF.

Pronto. Você saberá quanto será o reajuste do seu aluguel sem maiores dificuldades. Fácil, não é? 

Essa é a maneira mais segura de fazer esse cálculo. Mas, saiba que dificilmente, o seu aumento passará de 0,5 e 1% do valor total do imóvel ao ano. 

Você aprendeu como calcular o aumento do aluguel?

Após ler as instruções de como calcular o aumento do valor do aluguel, você conseguiu fazer um planejamento financeiro melhor do seu ano? Conte para a gente nos comentários. Você pode também deixar sugestões de temas para a gente abordar no Blog da Arbo. Conte-nos também sua opinião sobre o conteúdo apresentado.

Se você deseja conferir conteúdos semelhantes, pode visitar as diversas categorias do nosso blog, que trazem artigos sobre diversos assuntos do cotidiano. 

Na categoria de mudanças, você pode descobrir como organizar sua casa após chegar ao imóvel novo, além de conferir os principais erros que podem ocorrer durante as mudanças e como fazer mudanças com o seu pet, por exemplo. 

Já nas cidades, você tem acesso a informações completas sobre como é a vida nas principais do Brasil. Como por exemplo os melhores melhores bairros para se viver em Londrina ou quais são os pontos turísticos de São Paulo que mais chamam a atenção dos turistas. 

Conheça, também, a Central de Ajuda da Arbo, que pode te auxiliar em diversas dúvidas e questionamentos cotidianos, como a emissão da segunda via de faturas, a troca de titularidade de contas entre muitas outras dúvidas. São centenas de artigos para você ler. 

E, para encontrar o imóvel ideal para compra ou para locação, a dica é visitar o Portal da Arbo, que reúne casas e apartamentos em todo o País. Veja agora mesmo. 

Postagens relacionadas

Quanto-ganha-um-corretor-de-imóveis

Descubra quanto ganha um corretor de imóveis?

Está pensando em se tornar um corretor de imóveis e quer saber qual a média salarial desta profissão? Então, você está no texto certo. Confira abaixo essa e outras informações sobre a profissão O constante crescimento do mercado imobiliário tem feito a procura pela profissão de corretor de imóveis crescer consideravelmente no Brasil. Entre muitas […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *