13 de junho de 2024

Entendendo taxas de juros do financiamento imobiliário

financiamento imobiliário

Conheça os principais detalhes das taxas de juros para orientar o seu cliente a fechar o melhor negócio.

Na hora de comprar um imóvel, as taxas de juros podem ser determinantes na decisão do cliente. Afinal, assumir um financiamento imobiliário pode ter um grande impacto no caixa de quem está em busca do imóvel próprio.

Neste cenário, o corretor de imóveis ganha um papel que vai além de apenas intermediar a compra e venda de um imóvel. É preciso que ele saiba os principais detalhes das taxas de juros envolvidas em um financiamento imobiliário para guiar seu cliente a fechar o negócio com o melhor custo-benefício.

Por isso, neste conteúdo, vamos trazer um panorama geral sobre as principais taxas de juros envolvidas no financiamento imobiliário, além de apresentar uma solução que pode simplificar o seu trabalho.

Como funcionam as taxas de juros

As taxas de juros desempenham um papel fundamental no financiamento imobiliário, afetando diretamente o custo total do empréstimo e as parcelas mensais a serem pagas.

Desde já, é válido ressaltar que, quando se trata de empréstimos, os juros podem ser capitalizados de diferentes maneiras. 

Na capitalização simples, os juros são calculados apenas sobre o valor inicial do empréstimo. 

Já na capitalização composta, os juros são calculados sobre o saldo devedor atualizado, o que pode resultar em um aumento significativo do montante total a ser pago ao longo do tempo.

Por isso, ao orientar o seu cliente que está pensando em fazer o financiamento imobiliário é importante que você deixe claro que as taxas de juros escolhidas podem ter um impacto significativo no custo total do financiamento. 

Enquanto uma taxa fixa proporciona previsibilidade, ao manter as parcelas constantes ao longo do tempo, uma taxa variável pode resultar em parcelas que oscilam de acordo com as condições do mercado.

Taxas de juros do financiamento imobiliário

Existem diferentes tipos de taxas de juros aplicadas em financiamentos imobiliários e cada uma delas representa determinada situação.

Veja, a seguir, os quatro tipos de taxas de juros mais comuns no financiamento imobiliário.

Taxa Fixa

Na taxa fixa, também conhecida como nominal, o percentual de juros é definido no momento da contratação do financiamento e permanece inalterado ao longo de todo o contrato. Isso proporciona previsibilidade ao seu cliente, pois as parcelas permanecem constantes.

Taxa Real

A taxa real é a taxa de juros corrigida pela inflação do país, que é o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Taxa Efetiva

A taxa efetiva é a taxa nominal quando existe capitalização. Nela, os juros são incorporados ao capital inicial e o valor a receber será maior do que o indicado pela taxa nominal, pois houve capitalização.

Taxa Referencial

A Taxa Referencial (TR) é divulgada pelo Banco Central e foi criada para ser uma referência para diferentes operações financeiras. Ela pode ser utilizada para indexar financiamentos e empréstimos.

Custo Efetivo Total: não esqueça levá-lo em consideração

Quando você, corretor, estiver orientando seu cliente em relação ao financiamento imobiliário, você não deve se ater apenas às taxas juros que mencionamos acima.

É preciso levar em consideração o Custo Efetivo Total (CET), que é a taxa final que seu cliente vai pagar no financiamento.

O CET é uma medida que inclui todos os custos e encargos envolvidos em uma operação de crédito ou financiamento. Ele vai além da taxa de juros e engloba taxas administrativas, tributos, seguros e outros encargos que podem ser cobrados pelos bancos ou instituições financeiras.

  • Leia também:

Financiamento imobiliário deve bater recorde em 2024.

Os sistemas de financiamento imobiliário

Além de saber sobre as taxas de juros que incidem no financiamento imobiliário, você também deve orientar seu cliente a respeito dos dois sistemas de financiamento imobiliário: SFH e SFI.

Sistema Financeiro de Habitação

O Sistema Financeiro de Habitação (SFH) é uma modalidade que oferece condições mais favoráveis para o financiamento de imóveis residenciais de até determinado valor.

O SFH funciona a partir do uso dos recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE). É por isso que ele assegura taxas de juros mais baratas e condições mais favoráveis, como o uso do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) para pagamento ou amortização do financiamento.

Clique aqui e aprenda a calcular a amortização do financiamento imobiliário.

Para conseguir financiar um imóvel pelo SFH, o seu cliente precisa atender aos seguintes requisitos:

  • Ter três anos ou mais de carteira assinada com recolhimento do FGTS;
  • Não ter outro financiamento imobiliário pelo SFH;
  • Não ser proprietário de imóvel urbano;
  • Financiar no máximo 80% do preço do imóvel;
  • O valor do imóvel não pode ser superior a R$ 1,5 milhão;
  • Não ter usado o FGTS nos três anos anteriores para fins de moradia.

Sistema Financeiro Imobiliário 

O Sistema Financeiro Imobiliário (SFI) abrange financiamentos para imóveis com valores superiores aos limites estabelecidos pelo SFH. 

Ele oferece maior flexibilidade em relação às condições de financiamento, porém as taxas de juros podem ser mais altas e as condições variam de acordo com as políticas das instituições financeiras.

Para conseguir um financiamento pelo SFI não é preciso ter carteira assinada nem recolher o FGTS. 

Além disso, é possível solicitar esse tipo de financiamento mesmo tendo outro financiamento imobiliário em seu nome ou já sendo proprietário de imóvel.

O SFI também pode ser direcionado para pessoas que desejam financiar 100% do valor do imóvel ou que buscam um imóvel com valor acima de R$ 1,5 milhão.

Faça simulações de crédito imobiliário

Para ajudar seus clientes a entenderem quais taxas de juros oferecem melhor custo-benefício e, a partir daí, planejar financeiramente a aquisição de um imóvel é fundamental que você faça simulações de crédito imobiliário.

As simulações podem ser feitas diretamente nos sites dos bancos para que você e seu cliente tenham noção das taxas, tempo de quitação e o valor das parcelas ao longo do tempo.

Seja aliado do seu cliente

Como você sabe, o impacto financeiro de um financiamento imobiliário pode ser significativo e, por isso, é essencial que você esteja bem informado sobre as diferentes opções disponíveis.

Entender as taxas de juros no financiamento imobiliário é fundamental para oferecer um serviço de qualidade aos clientes e garantir transparência e segurança nas negociações. 

Ao dominar os conceitos apresentados nesse conteúdo e utilizar ferramentas de simulação de crédito, você pode se destacar no mercado e oferecer um atendimento ainda mais eficiente e personalizado.

Para receber outros conteúdos sobre o dia a dia da imobiliária, inscreva-se em nosso canal no Youtube. Para ficar atualizado sobre o mercado imobiliário, assine a Arbo 360º, a newsletter que te deixa por dentro das últimas notícias e insights do mercado.

Ellen Ramos Cardoso
Ellen Ramos Cardoso

Ellen é jornalista e traz consigo uma bagagem que combina experiências em agências de comunicação, assessoria e jornais. É responsável pelos conteúdos aqui do blog e da Arbo 360º, com o compromisso de ajudar gestores e imobiliárias a descomplicar suas rotinas e impulsionar os resultados.

Postagens relacionadas

Home-Staging

Home Staging: Expectativas x Realidade

Se você já conhece a ferramenta de marketing imobiliário Home Staging, deve saber que esta ferramenta é considerada a mais efetiva do mercado imobiliário devido a inúmeras vantagens, sendo uma das mais relevantes na potencialização e valorização de imóveis.  Quando estou apresentando este serviço aos meus clientes, um certo grau de expectativa é criado naturalmente […]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *